Em Inglaterra as vacas tiveram 5G primeiro do que nós!

Rede de 5G está a ser testado em sistemas de ordenha robótico em quintas Britânicas, através do uso de coleiras e etiquetas auriculares inteligentes, que permitem que os animais sejam monitorizados à distância.

O lançamento das redes 5G ficou marcado nos primeiros dias na Coreia do Sul e nos Estados Unidos, pela instabilidade de conexão e bastante limitada em diversas zonas e locais. Mas nem em todos os sítios houve este problema. Em Inglaterra conseguiu-se contornar este problema e com a ajuda da Cisco System, com a criação de um sistema de ordenha robótico, em que as vacas foram mais sortudas, e tiveram direito à rede 5G antes de nós.

A Cisco criou coleiras e etiquetas de identificação auriculares que monitorizam a saúde dos animais conectados na rede 5G, em algumas áreas rurais de Inglaterra.

Estes dispositivos criados pela Cisco automatizam todo o processo de produção de leite. As vacas dirigem-se de livre vontade para a estação de ordenha e após uma verificação de ID automática, passam os portões que acedem à máquina robotizada de ordenha que reconhece o animal e se conecta a ele, enquanto o mesmo se alimenta. Nenhuma intervenção humana é feita durante todo o processo.

Com estes dispositivos, os tratadores poderão aceder informações complementares como os dados biométricos do animal, dão alertas de sinais de doença ou sofrimento através de monitorização à distância, não sendo prejudiciais para os animais.

“Podemos conectar todas as vacas, e todos os animais nesta fazenda”, disse o Diretor de Inovação da Cisco, Nick Chrissos, à Reuters.

Nas áreas de fazendas de Inglaterra, existem três locais de testes do sistema 5G, um deles é o Centro de Inovação de Precisão da Engenharia Agrícola (Agri-EPI Centre), em Shepton Mallet, uma cidade situada a sudoeste. Este centro é financiado pelo Governo Britânico e tem 180 vacas, 50 delas equipadas com os colares e etiquetas 5G.

As operações da Agri-EPI, desenvolvidas com o apoio da agência de inovação britânica, utilizam uma variedade de tecnologias, incluindo escovas e cortinas operadas por sensores de clima.

A Cisco pretende continuar com este tipo de projetos e criar uma infraestrutura com o eventual lançamento global de 5G por várias indústrias mesmo as que não têm muito acesso tecnológico.

“Isto é o que o 5G pode fazer pela agricultura – Expandir e aumentar o poder que temos como exemplo nesta fazenda, em todo o Reino Unido e em todo o mundo”, disse Chrissos.

 

Via: Reuters

 

 

 

 

 

 

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here