Editoras musicais já fizeram 310 milhões de denúncias de sites ilegais ao Google

As editoras de música continuam empenhadas na sua luta contra a pirataria de conteúdos. A British Recorded Music Industry (BPI) bateu novo recorde ao alcançar 310 milhões de pedidos de remoção de conteúdo ilegal ao motor de busca Google.

Este índice de 310 milhões de pedidos de remoção de indexação de páginas à Google foi conseguido com incrível rapidez, como explica o TorrentFreak. Em março de 2016 atingiu-se a marca dos 200 milhões de pedidos, para em outubro a BPI conseguir 250 milhões: os 300 milhões avolumaram-se em junho deste ano, e em apenas dez dias escalou para 310 milhões.

Do lado da Google 95,7% dos pedidos de remoção foram deferidos, o que mostra a precisão com que a BPI está a trabalhar no sentido de identificar sites de partilha ilegal de conteúdos.

Apesar do trabalho positivo, a BPI aponta que a Google deveria asociar-se à indústria discográfica no sentido de combater a pirataria, já que praticamente todas as vezes os piratas conseguem reindexar com engenho os conteúdos no motor de pesquisa.

Veja também...

Deixe o seu comentário