E se em vez de procurar aliens, criássemos condições para que os aliens nos procurarem a nós?

9 de Novembro de 2018
96 Visualizações
Passatempo BQ Aquaris X2

Um novo estudo da prestigiada universidade americana MIT propõe uma aproximação diferente à questão da procura de vida extra-terrestre. E se nos colocássemos no papel de “procurados”?

Um conjunto de investigadores desta universidade propõe o desenvolvimento de um laser de grande potência que lance um sinal constante para o céu. Este sinal deverá ser forte o suficiente para se destacar da energia emitida pelo sol e anunciar desta forma que “estamos aqui”. Na prática, este laser funcionaria como um farol espacial.

“Os tipos de lasers e telescópios que estão a ser construídos hoje podem produzir um sinal detectável, para que um astrónomo que esteja a olhar para a nossa estrela possa imediatamente ver algo de diferentes no seu espectro,” refere o autor James Clark. Claro que este estudo tem implícita a ideia de que existem “astrónomos extraterrestres” à procura de sinais estranhos no Universo que possam indicar a presença de vida inteligente, assim como nós estamos a procurar por esses mesmos sinais.

Como seria constituído este laser?

Este artigo, publicado no The Astrophysical Journal, sugere a construção de um laser com potência de entre 1 a 2 megawatts, que seria seria disparado através dos espelhos de um telescópio massivo. Clark vai mais longe, e afirma que este sistema poderia até ser utilizado para transmitir mensagens a sistemas solares próximos, como os de Proxima Centauri e Trappist-1.

Para esses sistemas solares, as mensagens demorariam “apenas” alguns anos a serem transmitidas. Claro que seria levantado o problema da existência de um código comum de comunicação. Até poderíamos tentar enviar mensagens em código Morse, mas se os aliens não entenderem código Morse, de pouco valeria.

A ser construído, deveria ser colocado no “lado negro” da lua

Este telescópio levantaria, no entanto, problemas sério para os humanos e as suas tecnologias em órbita. Poderia causar cegueira em quem olhasse para o laser, ou simplesmente destruir dispositivos a orbitar a Terra. Assim sendo, os investigadores sugerem a construção do laser na Lua.

Fonte: CNET

Artigos interessantes

Samsung libera primeira atualização de software do Galaxy A9 (2018)
Samsung
15 Visualizações
Samsung
15 Visualizações

Samsung libera primeira atualização de software do Galaxy A9 (2018)

Wagner Pedro - 20 de Novembro de 2018

Apesar do Galaxy A9 (2018) ser um intermediário de boas especificações, as quatro câmeras na traseira são o seu maior…

Android 9.0 Pie chega ao LG G7 One
LG
30 Visualizações
LG
30 Visualizações

Android 9.0 Pie chega ao LG G7 One

Wagner Pedro - 20 de Novembro de 2018

O primeiro smartphone da LG a receber o novo Android Pie é G7 One, aparelho que, como o próprio nome…

Galaxy Note 10 pode ser lançado com tela maior que a do iPhone Xs Max
Samsung
34 Visualizações
Samsung
34 Visualizações

Galaxy Note 10 pode ser lançado com tela maior que a do iPhone Xs Max

Wagner Pedro - 20 de Novembro de 2018

Há algum tempo, surgiram rumores que a linha Galaxy Note seria unificada à Galaxy S, no entanto, informações recentes apontam…

Comente

O seu email não será publico