Drone-correio russo espeta-se em parede segundos após primeira descolagem

Na segunda-feira, numa pacata cidade na zona este da Rússia, aconteceu uma cerimónia inaugural que era suposto apresentar ao público os últimos desenvolvimentos tecnológicos e uma janela para o futuro. Na cidade siberiana de Ulan-Ude, um veículo motorizado aéreo, vulgo drone, foi lançado na missão simbólica de levar correio para uma cidade vizinha.

Centenas de residentes e representantes oficiais de instituições públicas estavam presentes na cena que era suposto terminar em festa.

Mas o drone, poucos segundos depois de ter sido lançado na sua missão, espetou-se directamente numa parede. Assista ao vídeo do acontecimento:

O drone levantou-se de uma zona de arranque improvisada que continha o símbolo dos correios da Rússia, um logo azul e branco, voou no ar durante alguns segundos mas rapidamente perdeu altitude e embateu num edifício residencial para choque dos presentes na cerimónia.

Ninguém ficou ferido no acidente, apesar de o drone caiu perto de pessoas.

Os correios russos rapidamente se distanciaram da cerimónia, afirmando que estiveram presentes apenas como convidados. Afirmaram que o drone pertencia a uma empresa privada que organizou o teste no qual não estiveram envolvidos de forma alguma. Porém, a questão não é assim tão simples, na medida em que os correios russos tem 2016 anunciaram oficialmente os seus planos de entregar correio através de drones como medida contra o isolamento de certas comunidades na vastidão territorial que é a Rússia.

O chefe da região de Buryatia, Alexei Tsydenov, esteve presente na cerimónia e afirmou que talvez tenham sido as mais de 100 conexões Wi-Fi da área que tenham causado problemas ao drone. “Nós não vamos parar devido a isto, vamos continuar a tentar”, acrescentou, afirmando que apesar do aparelho ter um custo de $20,000 dólares, a verdade é que sem arriscar não poderão ser atingidos resultados.

A utilização de drones para entrega de encomendas ou transporte de produtos já se encontra bastante disseminada em diversas partes do mundo, especialmente as mais remotas em que as regulações aéreas são mais flexíveis. Os drones também são há muitos anos fortemente usados no contexto de guerra, e o seu uso nas forças armadas só terá tendência a expandir-se à medida que a tecnologia se tornar mais sofisticada e a produção de drones mais barata ao ponto de se tornarem mais “dispensáveis” no contexto de batalhas aéreas.

A sua utilização no ar de zonas “em paz” tem no entanto suscitado imensas críticas e problemas, especialmente quando utilizados junto a aeroportos onde podem colocar a segurança dos aviões em questão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here