DJI junta-se à Huawei e é bloqueada pelos EUA

As autoridades norte-americanas não dão descanso às fabricantes chinesas e numa atualização da “Black List” do Departamento de comércio dos EUA, verificamos que a principal fabricante de drones foi adicionada à lista: A DJI.

A DJI é uma das principais fabricantes de drones, tanto para consumo como também tem diversos equipamentos focado no mercado profissional e vê-se, agora, com um serio problema: o bloqueio dos EUA. Esta lista de bloqueio impede que as empresas norte-americanas e que utilizam tecnologia norte-americana façam qualquer tipo de negócio com estas empresas, o que é um problema para qualquer empresa.

Segundo a agência Reuters, a DJI, bem como outras empresas e entidades individuais, foram adicionadas à Black Lista devido aos sucessivos abusos dos direitos humanos nas fabricas das empresas e/ou na fabricação dos seus produtos. Um dos grandes motivos é uma tecnologia/software de vigilância que permite discriminar pessoas pelas imagens captadas através da sua étnica, o que tem dado que falar nos últimos tempos.

Apesar desta situação ter vindo a público, a DJI já afirmou ao TechCrunch que os consumidores nos EUA podem continuar a comprar e utilizar produtos da DJI normalmente. Além disso, refere que a empresa continuará a desenvolver os produtos mais avançados e inovadores que definiram a empresa e beneficiaram o mundo. No entanto, e apesar desta afirmação, não deverá durar muito, já que apesar de a DJI ter stock nos EUA, não deverá durar muitos meses.

Allém da DJI, nesta lista também está uma importante fabricante de processadores, a Semiconductor Manufacturing International Corp., SMIC. Segundo os EUA, a empresa está a desenvolver e a modernizar a tecnologia militar chinesa e parece ser o principal motivo para o bloqueio por parte dos EUA, sendo que a SMIC já afirmou que não tem qualquer projeto militar, negando as acusações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui