Destaques da Semana: Hackers, Facebook, Google compra Songza e No-IP

Destaques-05-07

Aproveitamos este artigo para todas as semanas destacarmos as novidades da semana, mas infelizmente as grandes novidades não sã boas, nomeadamente a manipulação do Facebook.

Facebook manipula Feed de notícias para investigação

Sem dúvida, uma das notícias da semana e que mais “tinta” fez correr pela imprensa internacional, tanto na internet como em imprensa. O que aconteceu deixa-nos com dúvidas do que o Facebook pode fazer com toda a nossa informação.

Foi divulgado durante a passada semana um estudo feito por investigadores da Universidade da Califórnia, onde o Facebook alterou, em 2012, o feed de notícias de 689.003 perfis para estudar a sua influência nas emoções das pessoas. Durante uma semana, o Facebook automaticamente escolheu perfis para mostrar informações negativas e a outros informações positivas, onde o resultado mostrou que as pessoas publicam mensagens negativas ou positivas conforme o que a rede social mostrou.

Já há uma autoridade britânica a investigar uma possível ilegalidade neste estudo realizado no Facebook e promete fazer correr muito mais tinta.

Hackers atacam bancos portugueses

hackerroubortsA seguir ao Facebook, um ataque informático realizado em Portugal contra bancos nacionais, incluindo o Bando de Portugal, também foi destacada a nível nacional, já que foram divulgadas diversas informações confidenciais, como emails de funcionários de vários bancos e, até, uma lista de pagamentos de gasolina realizados por um cartão de crédito de uma entidade bancária.

Foi no passado sábado, dia 28 de junho, que o grupo Sudoh4k3rs, ligado aos Anonymous Portugal, divulgou no Facebook que tinha iniciado a operação #OpSystemFailed. O objetivo do ataque era “revelar falhas de todos os bancos portugueses e de várias entidades políticas relacionadas”.

Microsoft apreendeu vários domínios do NO-IP

Microsoft apreendeu os 22 domínios do serviço No-IP por ordem judicial, por serem consideramos ilegais e serem a origem de malware ou botnets que infecta a rede global de computadores.

no-ipA principal questão centra-se que esta apreensão deixa os milhões de utilizadores do serviço NO-IP com dúvidas sobre a fiabilidade e continuidade de serviço. Relembra-se que o NO-IP permite a criação de “Hostnames” que transformam um IP dinâmico num nome estático, possibilitando o acesso remoto a computadores, sistemas de videovigilância, servidores Nas entre outros sistemas informáticos.

Entretanto, no passado dia 4 de julho, o NO-IP enviou um comunicado confirmando que todos os serviços estavam a voltar à normalidade.

Google comprou o streaming de música Songza

Mais uma aquisição por parte da Google, desta vez o serviço Songza, conhecido como um dos melhores na inteligência, conseguindo perceber quais as melhores músicas para ouvir nas alturas certas. Imagine que acorda de manhã e liga o Songza, com base no seu perfil, na hora, localização e estado do tempo, é escolhido uma lista das melhores músicas para vocês ouvirem, o mesmo acontece quando chega ao trabalho. Este serviço tem DJs, músicos e especialistas que criaram bandas sonoras próprias para cada momento.

Songza

Também o Android L esteve em destaque, pois uma investigação do TechCrunch chegou à conclusão que o Android L gasta menos bateria que o Android KitKat.

Mas nem tudo são boas notícias por parte da gigante note-americana. A Google anunciou o fim do Orkut, uma rede social ainda bastante utilizada no Brasil e Índia. Esta decisão reforça a aposta da Google em centralizar os seus serviços e aumentar o uso da sua rede social Google +, no entanto milhares de utilizadores já subscreveram a petição para parar o fim da rede social.

Preços do Roaming voltam a baixar

roaming_2Provavelmente, a maioria de vós não é utilizador assíduo do roaming, no entanto é importante sabermos que os preços do roaming estão a descer, o que deixa de ser tão preocupante quando queremos fazer uma visita a qualquer país europeu.

Os dados passam de um limite de 45 cêntimos para 20 por ‘megabit’, as chamadas feitas baixam de um máximo de 24 cêntimos por minuto para 19, enquanto as recebidas descem de sete cêntimos por minuto para cinco. Enviar uma mensagem de texto passa a custar seis cêntimos, em vez de oito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here