A criptomoeda da Venezuela consegue investimentos internacionais

A nova criptomoeda Venezuelana, a “petro”, terá investimentos da Turquia, do Qatar, dos Estados Unidos e da Europa, adiantou o regulador da criptocurrência na última sexta-feira.

O governo do Presidente Nicolas Maduro anunciou que as primeiras vendas públicas de ‘petros’ ocorrerão na terça-feira, dia 19 de Fevereiro de 2018. O Presidente referiu que o ‘petro’ é uma das tácticas conseguidas pelo governo Venezuelano para contornar as sanções económicas impostas por Washington.

Economistas cépticos referem que a actual situação financeira solvente da Venezuela muito provavelmente irá limitar o interesse de potenciais investidores, enquanto que vozes governamentais nos EUA afirmam que investimento no ‘petro’ poderá violar as sanções impostas contra estas nação.

A Venezuela sofre de momento uma inflação de quatro dígitos e escassez crónica de bens essenciais como comida ou medicina. Maduro defende que o seu governo é uma vitima de “guerra económica” por parte de uma coligação liderada pelos Americanos e que a ‘petro’ é uma das suas armas de contra-ataque.

Não foram adiantadas muitas informações sobre esta nova moeda, e espera-se que mais detalhes sejam adiantados na terça-feira no contexto da venda.

Veja também...

Deixe um comentário

avatar
  Subscrever  
Notificar de