Contas russas de Twitter com influência nas eleições britânicas

Milhares de contas da rede social ‘Twitter’ com ligações à Rússia lançaram mensagens de apoio ao candidato do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, na campanha das últimas eleições legislativas no Reino Unido, avança hoje o “The Sunday Times”.

Uma investigação deste jornal diz que um estudo realizado com a colaboração da Universidade de Swansea, no País de Gales, identificou uma rede de 6.500 utilizadores do ‘Twitter’, nas semanas que antecederam os comícios de junho de 2017, a atacar o Partido Conservador e a difundir mensagens favoráveis a Corbyn que chegaram “a milhões de eleitores”, escreve a agência de notícias espanhola EFE.

A maioria das contas “pode ser identificada claramente como robots, conhecidos como ‘bots'”, que se encobrem atrás de nomes femininos, em inglês, “criados em massa para bombardear o público com mensagens políticas”, conta o diário inglês. Cerca de 80% destas contas automáticas foram criadas pouco antes das eleições em que a primeira-ministra, Theresa May, perdeu a maioria absoluta que mantinha até então, ao obter 42,4% dos votos contra os 40% de Jeremy Corbyn. Esta rede de contas do ‘Twitter’ lançou mensagens de forma massiva, elogiando os trabalhistas e criticando os conservadores, a 18 de maio do ano passado, quando Theresa May apresentou o seu programa eleitoral, adianta ainda o “The Sunday Times”.

Nas últimas 48 horas antes do referendo de 23 junho de 2016, contas de Twitter com base na Rússia publicaram 45 mil tweets sobre o Brexit. De acordo com uma investigação da Universidade de Swansea e da Universidade da Califórnia, Berkeley, mais de 156 mil contas dessa rede social na Rússia emitiram opiniões sobre a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

As contas, que antes tinham sido usadas para falar sobre a anexação russa da Crimeia, foram utilizadas para difundir opiniões maioritariamente favoráveis ao Brexit. Embora, digam os investigadores, também foram publicados tweets que defendiam a permanência britânica na UE.

Um “número massivo de tweets relacionados com a Rússia foi criado poucos dias antes do dia da votação, alcançando o seu máximo durante a votação e o resultado e caindo imediatamente a seguir”, afirmam os autores da investigação.  “A principal conclusão a tirar é que foram usados bots de propósito e que tiveram influência”, acrescenta Tho Pam, um dos autores do estudo.

Uma das contas, identificada como Svetal1972 publicou um total de 92 tweets com a hashtag #Brexit entre 20 e 24 de junho, dizendo num deles “façam o 23 de junho o nosso Dia da Independência”.

O governo russo sempre negou qualquer interferência na questão da saída do Reino Unido da UE, mas as autoridades britânicas não estão convencidas e a primeira-ministra Theresa May apontou o dedo a Moscovo na segunda-feira: “Tomaremos todas as medidas necessárias para contrariar a atividade russa”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here