Como funcionam os carros a hidrogénio?

carro-hidrogenio-toyota

As limitações da mobilidade com automóveis elétricos são sobejamente conhecidas de todos, estando os fabricantes de automóveis a trabalhar arduamente no sentido de oferecerem no mercado automóveis movidos a hidrogénio.

São vários os fabricantes que através de projetos piloto de longa duração, alguns com mais de duas décadas, lutam contra o lobby do petróleo e na energia. A Toyota abriu as hostes neste campo com o lançamento do Mirai, seguindo-se agora a Honda com o Clarity. Ou seja, os japoneses estão a apostar com maior peso neste tipo de produtos amigos do ambiente.

O armazenamento do hidrogénio na sua fase gasosa é feito em tanques comprimidos, tal como acontece com o Gás Natural Comprimido utilizado em alguns carros pela Europa fora. No automóvel, o armazenamento é feito da mesma forma, com tanques de menores dimensões, mas ainda assim ultrarresistentes a impactos, pressão e temperatura de forma a garantir a imprescindível segurança. Para desencadear a reação química capaz de gerar trabalho, o hidrogénio é conduzido para uma espécie de caixa (célula de combustível) onde entra em contacto com o oxigénio captado através de entradas de ar de generosas dimensões.

carro_hidrogenio_20115

Desencadeada a reação química é gerada corrente elétrica capaz de acionar o motor elétrico e fazer com que o carro ande. Ou seja, qualquer carro FCV (Fuel Cell Vehicle), a sigla utilizada para designar os veículos a hidrogénio, é no fundo um automóvel movido a eletricidade gerada por hidrogénio.

A grande mais valia dos automóveis FCV face aos elétricos EV (Electric Vehicles) é que dispensa os tempos de recarregamento das baterias. Pelo escape apenas sai vapor de água que não tem qualquer impacto no ambiente.

Face aos automóveis elétricos o consumo de hidrogénio é muito inferior face à descarga da bateria dos automóveis elétricos, já que a compressão do hidrogénio nos depósitos é muito grande. Dado isto o automóvel consegue uma autonomia muito maior, consegue percorrer uma distância muito superior face aos que dependem de uma bateria.

O tempo de reabastecimento do depósito de hidrogénio de um automóvel é cerca de 3 minutos em postos apropriados, contrastando com as horas necessárias para recarregar a bateria num automóvel elétrico.

Fonte: Explain That Stuff

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui