Como é que é possível? Até Marte já tem Lixo Humano

O Perseverance tem procurado sinais de vida na paisagem poeirenta e rochosa da Cratera Jezero em Marte desde que aterrou, no ano passado. Mas até agora o que mais conseguiu encontrar foi… lixo humano na superfície do planeta vermelho.

A equipa do Perseverance partilhou uma mensagem no Twitter, onde afirmava ter visto o que parecia ser um pedaço da manta térmica utilizada para proteger o rover das temperaturas extremas durante a aterragem.

“É uma surpresa encontrar isto aqui, uma vez que a descida do robô aconteceu a cerca de 2 kms de distância”, escreveu a equipa. Mas este não é o único pedaço de lixo em Marte. Em abril, o helicóptero Ingenuity capturou uma outra imagem com lixo espacial deixado pelo Homem.

A principal missão do Perseverance é procurar sinais de vida microbiana antiga perto do seu local de aterragem na Cratera Jezero.

O lixo espacial, no entanto, é algo que tem vindo a preocupar cada vez mais as agências espaciais. Fragmentos de missões deixadas para trás no espaço – como as botas, pás, e veículos inteiros que as missões Apollo deixaram na Lua – podem contaminar corpos planetários que deveriam estar imaculados.

À medida que a órbita da Terra fica mais cheia de satélites e de lixo espacial, deixar a Terra para a exploração espacial está a tornar-se uma missão cada vez mais perigosa.

Todo o lixo espacial que envolve a Terra (satélites inativos, impulsionadores queimados, chaves de fendas, para-quedas e outros resíduos) podem ser perigosos para a Estação Espacial Internacional (EEI).

Ainda assim, as restrições que protegem o espaço da poluição são escassas. A lei espacial atual não mudou muito desde o Tratado sobre o Espaço Exterior, que foi elaborado em 1967 e não é muito pormenorizado.

Mais de meio século depois, à medida que os corpos celestes como Marte se transformam em ferro-velho, as lacunas do tratado saltam mais à vista.

Fonte: PetaPixel

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui