Com Spotify na liderança, mercado de streaming de música cresce 32% em 2019

Recorde-se as especificidades de um mercado Streaming, sendo uma forma de distribuição digital, em oposição à descarga de dados. A difusão de dados, geralmente em uma rede através de pacotes, é frequentemente utilizada para distribuir conteúdo multimídia através da Internet. Nesta forma, as informações não são armazenadas pelo usuário no seu próprio computador.

Assim não é ocupado espaço no disco rígido (HD), para a posterior reprodução — a não ser o arquivamento temporário na cache do sistema ou que o usuário ativamente faça a gravação dos dados. Isso permite que um usuário reproduza conteúdos protegidos por direitos de autor, na Internet, sem a violação desses direitos, similar à rádio ou televisão aberta em oposição ao que ocorreria no caso do download do conteúdo, onde há o armazenamento no HD configurando-se uma cópia ilegal.  Exemplos de serviços como esse são a Netflix e Hulu (video) e o Spotify e o Google Play Música (música).

Os analistas de mercado acreditam que o sucesso da Apple se deve à melhoria constante do serviço e continua a roubar subscritores do Spotify embora o foco deste último em conteúdos exclusivos e ofertas promocionais também tenham resultado num crescimento significativo.

A Counterpoint acredita que a tendência vai continuar ao longo de 2020 e os subscritores vão crescer mais de 25% devido ao surto de COVID-19. Se as previsões estão corretas, o número total de subscritores pagos em todo o mundo irá ultrapassar os 450 milhões. O ano passado foi um bom ano para o negócio do streaming de música. Todo o mercado cresceu cerca de 32% ao longo do ano, enquanto o Spotify e o Apple Music estão ainda na liderança. De acordo com a pesquisa da Counterpoint, a contagem de subscritores de música da Apple cresceu 36%, conquistando 19% do mercado.

Os números do Spotify também cresceram 23%, captando uma impressionante quota de mercado de 35% no ano passado e mesmo representando 31% do total das receitas do mercado. O terceiro lugar é ocupado pelo serviço de streaming da Amazon atingindo 15% enquanto o YouTube Music se segue com apenas 6% do total de subscritores premium.

Fonte: GSMArena

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here