Código-fonte do Apple Lisa disponibilizado gratuitamente

O Computer History Museum decidiu lançar publicamente, e de forma gratuita, o código-fonte do Apple Lisa como parte da sua iniciativa Art of Code que integrou as comemorações dos 40 anos deste computador.

Lançado em janeiro de 1983, o Apple Lisa prometia revolucionar o mundo da computação ao trazer uma das primeiras interfaces gráficas do mercado. No entanto, apesar do potencial da máquina, foi um enorme fracasso de vendas; custava cerca de 10 mil euros, sendo que, os primeiros Macintosh, surgiram cerca de ano e meio depois com o preço aproximado de dois mil e quinhentos euros.

O desenvolvimento do Lisa também veio acompanhado de algumas polémicas… Além do boato de que a interface gráfica fora roubada à Xerox, que, na altura, estava a trabalhar no seu sistema Xerox Star, o próprio nome do aparelho é polémico por ter sido inspirado em Lisa Brennan-Jobs, filha não reconhecida de Steve Jobs, que durante anos negou a paternidade.

Ao publicar o código-fonte do sistema operacional do Apple Lisa, a entidade tem como principal objetivo garantir a sua preservação para futuras gerações.

A celebração dos 40 anos de história feita por este computador também vai envolver um evento especial marcado para o dia 31 de janeiro, que contará com participações de antigos engenheiros da Apple e uma demonstração de uma unidade funcional do Lisa.

“O lançamento do Apple Lisa foi um fator chave para a história dos computadores pessoais. Sem o Lisa, os computadores de hoje poderiam talvez não ter interfaces baseadas em comandos dados pelo rato e, se calhar, o Macintosh, e até mesmo o Microsoft Windows, poderiam não existir como os conhecemos, com o sistema de pastas”, afirma Hansen Hsu, curador de história de softwares do Computer History Museum.

Todo o código-fonte do Apple Lisa tem apenas 26 MB, valor que era bastante substancial na época do seu lançamento. O download pode ser feito no site oficial do Computer History Museum e o mesmo não pode ser usado para fins comerciais. As alterações só podem ser feitas para satisfazer propósitos educativos.

Fonte: The Register

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui