China tem novos líderes no top 5 de smartphones e a grande surpresa é a Huawei

O mercado chinês é um dos principais mercados quando falamos de vendas de smartphones, aliás a própria Apple o considera nos seus relatórios de vendas e desde a sua entrada mais a sério no mercado chinês permitiu aumentar substancialmente as vendas de equipamentos. É verdade que em termos do Android, temos serviços substitutos da Google, já que a empresa está bloqueada naquele país.

Se é um ranking sempre interessante de ter em conta, neste caso a maior surpresa acaba por ser negativa: a Huawei. Pela primeira vez desde há alguns anos, a Huawei sai do top 5 de smartphones mais vendidos na China, o que é um sinal de que o bloqueio dos EUA à marca está a atingir não só a nível global, mas na própria China, sendo que neste caso o problema não é o software (Google Services), mas sim o bloqueio de hardware que acaba por limitar o lançamento de equipamentos.

Os dados são divulgados pela analista IDC (via GSMArena), que disponibiliza os dados de segundo trimestre de 2021 e mostra como o mercado está a correr naquele grande país.

Assim, a liderança pertence à Vivo, com um market share de 23,8% e registando um aumento de vendas superior a 23%, o que acaba porser natural, já que no mesmo período do ao passado estávamos em plena pandemia, praticamente no início, mas o aumento de vendas reforçou a presença da marca.

Company Q2 2021 Sales
(in million)
Q2 2021
Market share
Q2 2020 Sales
(in million)
Q2 2020
Market share
Yearly change
vivo 18.6 23.8% 15 17.1% 23.6%
Oppo 16.5 21.1% 14.1 16% 17.3%
Xiaomi 13.4 17.2% 9.1 10.4% 47%
Apple 8.6 10.9% 7.3 8.3% 17%
Honor 6.9 8.9% 12.9 14.7% -46%
Others 14.1 18.1% 29.4 33.5% -51.9%
Total 78.1 100% 87.8 100% -11%

No segundo lugar está a Oppo, com 16,5%, registando um aumento inferior de 17%. O maior crescimento é o da Xiaomi, que tem, neste momento, 13,4% e registou um auemnto de 47% nas vendas de smartphones, enquanto no quarto lugar está a Apple, com 10,9%.

Ora no quinto lugar encontramos a Honor, que foi até há pouco tempo uma submarca da Huawei e que, agora, encontra-se a trilhar o seu caminho a solo, sendo que há que destacar que apesar do seu quinto lugar, registou uma quebra de vendas de 46%, o que é um valor muito elevado e justificado mesmo por este processo que assolava a Huawei e posterior venda, o que fez com que a marca ficasse um pouco estagnada no mercado. aliás, no relatório é referido, que a marca tem apenas 5 equipamentos à venda, enquanto as outras contam com mais de 30 escolhas.

tendo em conta que é recente o lançamento do novo topo de gama da marca e o claro início de um caminho a solo e sem a Huawei, é curioso de perceber como se irá comportar a “nova” marca, sendo que também temos curiosidade em relação ao mercado mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here