Inicio Criptomoedas China pondera banir mineração de criptomoedas para economizar energia

China pondera banir mineração de criptomoedas para economizar energia

O governo Chinês está a ponderar banir a mineração de criptomoedas porque considera a atividade como sendo um desperdício de recursos naturais. Decisão da Comissão de Desenvolvimento e Reforma que estará para consulta pública até ao dia 7 de Maio, que seguirá para a Administração Pública mas eventual aprovação ou descarte.

Se esta norma for aprovada, irá apresentar um grande golpe sobre as criptomoedas porque apresenta uma concentração de mais de 70% de mineração realizada em todo o mundo. A ideia partia do principio de considerar e classificar o ato de mineração uma atividade económica indesejada e proibir assim a sua realização em território nacional.

A China transformou-se no País onde a mineração de criptomoedas tem a taxa mais elevada devido ao baixo custo de energia elétrica do País, que é considerada um dos mais baixos do mundo, e também por existirem muitas minas de carvão que é o principal recurso natural chinês, o que torna a atividade de mineração tão apetecível.

Se o governo aprovar esta decisão, todos que estiverem a minerar serão obrigados a interromper e migrar toda a infraestrutura para outros Países. O que seria desastroso para as criptomoedas porque muitos desistirão devido aos custos, e a maior parte de criptomoedas mineradas têm origem na China.

Não iria ser apenas a China e as criptomoedas os afetados. Esta decisão iria prejudicar empresas em que o negócio é a fabricação de equipamentos para mineração, como por exemplo a Bitmain Technologies, em que as suas vendas correspondem a 75% para equipamentos desta categoria. Entre os afetados estariam as empresas de fabrico de componentes, placas de vídeo e precessadores como a Nvidia e a Taiwan Semiconductor.

Esta decisão de proibição de mineração de criptomoedas no País, seria mais do que uma medida pela economia de recursos naturais mas um golpe contra a economia das criptomoedas. A China tem vindo a aplicar restrições e reprovações ao logo dos últimos anos no que diz respeito às criptomoedas. Uma proibição conseguida pela China foi a de ICOs, nas ofertas iniciais de moedas por empresas como busca de financiamento e proibição de câmbios, que não podem funcionar nem permitido pelos cidadãos.

Esta decisão está numa balança muito desnivelada entre os prós e contras. Caso este processo seja aceite e avance, terá um impacto mundial nas criptomoedas e na mineração, o que provocará uma baixa no número de criptomoedas mineradas.

Fonte: South China Morning Post

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here