China limita circulação de veículos da Tesla devido a receios de espionagem

As vendas da Tesla têm vindo a aumentar cada vez mais de ano para ano em todo o mundo. Um dos países com os maiores números de venda da marca é a China, sendo que parte disto se deve à Tesla Giga Shangai, a enorme fábrica da empresa norte-americana localizada em Shangai.

Apesar do sucesso da marca americana na China o governo de Pequim não é tão fã da marca como o resto da população devido a vários receios de espionagem, como consequência começou a banir a utilização de veículos Tesla em determinadas localizações.

As limitações proíbem a entrada de qualquer veículo da marca americana em localizações pertencentes às forças armadas chinesas, qualquer localização ou empresa pertencente ao estado chinês e até certos condomínios onde vivem trabalhadores que pertençam a ramos que trabalhem com informação sensível. Para adicionar às limitações do governo certas empresas também já começaram a pedir aos seus funcionários que não se desloquem de carro para o trabalho caso sejam donos de um veículo Tesla.

Os receios de espionagem devem-se ao facto dos veículos da marca norte-americana terem várias câmaras incorporadas. Alguém poderá utilizar este equipamento para monitorizar e recolher informação sobre localizações ou até mesmo pessoas de interesse. A câmara frontal do Model Y consegue gravar até 10 minutos e ainda tem um buffer incorporado que consegue estender a gravação até uma hora, o modo Sentry do mesmo veículo que grava incidentes também consegue gravar até dez minutos antes do próprio incidente.

Tanto o Model Y como o Model 3 também possuem uma câmara virada para o interior. Portanto, falando de forma teórica é possível mapear uma base ou infraestrutura militar usando um Tesla acabando ainda por registar possíveis pessoas de interesse.

Entretanto Elon Musk já respondeu à situação atual através de um fórum online. O  fundador da Tesla expressou que ver-se-ia obrigado a “fechar portas” caso a marca usasse os seus veículos para espionagem.

Por outro lado convém também olhar para o lado dos Estados Unidos que marcaram a Huawei, uma marca chinesa, como uma possível ameaça à segurança nacional. Portanto a nova marcação da Tesla por parte da China poderá ser uma forma de retaliação ao já sucedido.

Fonte: The Verge

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here