CEO da Substack assume o erro de ter demitido 13 pessoas

A Substack é a mais recente empresa de tecnologia a anunciar demissões, com o CEO da empresa, Chris Best, a anunciar no twitter que está a demitir 13 trabalhadores. De acordo com a Axios, isso representa cerca de 14% da força de trabalho da Substack. Na sua carta e tweets de acompanhamento, Best cita “condições de mercado” como a razão por trás das demissões.

Ele também admite que a mudança pode ser uma surpresa para alguns funcionários. “Há pouco tempo, eu disse a todos que o nosso plano era aumentar a equipa e não fazer demissões”, diz ele, observando também que a empresa “ainda está a contratar para funções-chave específicas” e tem o seu dinheiro economizado.

No entanto, Best diz que a empresa precisa mudar de tática, pois pode estar a enfrentar “um período prolongado” em que a economia vai de mal a pior. Ele diz que as demissões são uma das várias mudanças que a empresa fez para garantir que está “numa posição financeira forte”.

De acordo com o The New York Times, alguns dos funcionários demitidos estavam envolvidos em recursos humanos e suporte a escritores. O relatório informa também que a Substack interrompeu recentemente os esforços para garantir o financiamento de investidores, mas que a sua receita ainda está crescer.

Em abril, a Substack enfrentou uma pequena controvérsia em torno dos seus esforços de contratação quando o seu vice-presidente de comunicações publicou um link de contratação enquanto observava um tipo específico de funcionário que ela disse que a empresa não queria. “Se é um funcionário do Twitter que está a pensar em se demitir porque está preocupado com o fato de Elon Musk pressionar por um discurso menos regulamentado… por favor, não venha trabalhar aqui”, disse ela. A empresa historicamente disse que dá muita importância à liberdade de expressão.

A Substack está longe de ser a única empresa a demitir uma percentagem significativa dos seus funcionários nos últimos dois meses. Empresas como Tesla, Netflix, Klarna, Better.com e Cameo cortaram vários lugares de emprego, assim como várias grandes empresas de criptomoedas.

Fonte: Chris Best

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui