Buraco da Uber estava…no México

A filial da Uber, no México acaba de anunciar que está a colaborar com as autoridades de vários países e com um conjunto alargado de investigadores no sentido de clarificar a situação em que se encontra, depois de durante a última semana ter sido descoberto que a empresa de transportes pagou um resgate para assegurar que piratas informáticos não divulgavam os dados de mais de 50 milhões de utilizadores.

Um porta voz da empresa assegura, em comunicado, que está neste momento em processo de notificação das autoridades reguladoras a propósito da filtração, em 2016, dos dados de 57 milhões de utilizadores de todo o Mundo. A Uber garante que efectivamente houve um “assalto” a um conjunto significativo de dados, mas nega que sejam dados “fundamentais” como dados de identificação quer de utilizadores ou de motoristas.

Em Julho deste ano, o director global de operações da Uber, David Ricther, assegurava em declarações ao Washington POst que a Cidade do México era “ a segunda cidade com mais registos”. “O México é um mercado muito importante para nós, naquele que é o terceiro país mais representativo a nível global”, revelou Ricther.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here