Britânicos acusam russos de terrorismo nas redes sociais

O Centro Nacional de Cibersegurança (NCSC), órgão do governo britânico, confirmou que as redes sociais foram perturbadas pela propaganda a favor do Brexit proveniente de 150 mil contas de Facebook com base na Rússia. Na última segunda-feira, a primeira-ministra Theresa May acusou os russos de tentar “a erosão do sistema internacional” por meio das intervenções, que também foram diagnosticadas na guerra da Ucrânia, nas eleições americanas de 2016 e, em menor escala, em conflitos europeus, como o da França.

As conclusões da NSCS britânica foram divulgadas pelo diretor da agência, Ciaram Martin, em evento realizado pelo jornal The Times. Pela primeira vez uma autoridade do governo britânico acusou em público, e baseado numa investigação, que as redes sociais teriam sido manipuladas antes e logo após o voto.

Um total de 156 mil contas em sites e aplicações como Twitter foram criadas, grande parte delas automatizadas, para divulgar a hashtag #brexit. Uma maioria das contas veiculava propaganda ou informações falsas favoráveis à ruptura entre Londres e Bruxelas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here