BMW lançou novo Série 5 com mais tecnologia num formato banal

new-bmw-5-series-sedan

A BMW acaba de lançar a sétima geração da sua grande berlina familiar Série 5. O novo modelo da BMW destaca-se por oferecer um conjunto inovador de tecnologias, enquanto que o design está a ser criticado por não ter espelhar a sofisticação que inclui. Tal como os restantes modelos da BMW, a elegância, caráter dinâmico e tecnológico continuam a ser os melhores adjetivos para descrever o novo Série 5.

Historicamente o BMW Série 5 foi um campeão de vendas, tendo derrotado ano após ano o rival Mercedes Classe E de forma avassaladora. Ao todo foram já vendidas mais de 7,6 milhões de unidades. Mais leve que o anterior modelo, o novo BMW Série 5 destaca-se também pela sua eficiência superior, com a marca a ter recorrido a uma quantidade superior de alumínio e aço de alta resistência no fabrico do novo automóvel.

No capítulo tecnológico o novo automóvel alemão, passou a oferecer assistência à direção para manutenção na faixa de rodagem a velocidades até 210 km/h, assim como avançados sistemas de prevenção de colisões, seja em aproximação, seja em manobras que envolvem a alteração da faixa de rodagem.

As manobras evasivas foram também contempladas com um auxiliar. Ou seja, o novo BMW Série 5, torna a condução mais segura, até mesmo quando os condutores não se encontram tão concentrados, dando um passo rumo à condução autónoma. No interior, esteticamente plasmado do atual topo de gama Série 7, a BMW incluiu sofisticadas soluções de conetividade onde se incluem o sistema holográfico de projeção de informação a cores no parabrisas ‘Head-up-display’ que tem agora um tamanho superior em 70%.

Os comandos de voz, que podem ser aplicados para aceder a qualquer menu, possuem reconhecimento de linaguagem natural graças a um algoritmo de inteligência artificial. O controlo por gestos foi também outra das inovações herdadas do Série 7, que complementam o monitor de 12,5” polegadas que domina a parte central do tabliê.

A conetividade obedece aos padrões da aura BMW ConnectedDrive oferecendo um vasto conjunto de serviços de informação, acesso a e-mail, cruzamento de alertas de trânsito em tempo real, onde não falta mesmo um assistente pessoal via call-center a que a marca deu o nome de Concierge.

Mecanicamente a BMW manteve as anteriores opções de propulsores e transmissões no novo Série 5, um outro ponto negativo quanto à estreia do novo modelo. A marca alemã optou por manter a transmissão automática de 8 velocidades, num momento em que a rival direta Mercedes goza já de uma exemplar caixa com 9 relações. Os motores mais apetecidos do mercado nacional viram apenas alterado o índice de emissões, ou seja, a versão 520d possui os mesmos 190 cv, assegurando emissões de 107 g/km de CO2. A escolha de motores possui ainda mais opções alimentadas a gasolina e gasóleo.

As primeiras unidades deverão chegar ao mercado nacional em fevereiro, ainda sem nenhuma motorização híbrida que aparecerá apenas no final do primeiro trimestre.

1 COMENTÁRIO

  1. Design banal? Banais são os vossos comentários. A BMW segue um design consensual para um modelo premium que prima pelo conforto e dinâmica das grandes viagens. Dou-lhes um exemplo de banalidade, o classe E da Mercedes, em que o design frontal desportivo não é seguido pela parte traseira demasiado conservadora e sem gosto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here