BMW lança vídeo de mota sem condutor

Muito se fala nos carros autónomos, que não precisam de um condutor para se locomover. E será possível automatizar outros veículos, como motas? E qual seria a utilidade de as automatizar?

A BMW lançou recentemente um vídeo de uma mota que se conduz a si própria. Chama-se BMW Motorrad e demonstra sem sombra para dúvidas que é possível fazer uma moto andar sozinha.

Os motociclistas têm uma maior probabilidade de acidente mortal que os automobilistas

Um dos argumentos a favor de criar tecnologia de assistência à condução dos veiculos de duas rodas é a taxa de acidentes mortais. Internacionalmente, os condutores de motas tem uma probabilidade 28 vezes maior de se envolver num acidente mortal do que os condutores de carros. Assim sendo, mesmo que não seja um automatização total, não há dúvidas que tecnologias de assistência de condução para motas são uma ideia com futuro. Pelo menos, a mota funciona.

Está a ser trabalhada há mais de dois anos

A BMW afirma que esta tecnologia da Motorrad está a ser trabalhada há mais do que dois anos. E de facto a tecnologia parece estar bem adiantada. O pequeno vídeo que a BMW disponibilizou mostra uma mota a andar pela estrada, sem condutor, de forma confiante e segura.

Mas, afinal, qual é o objectivo?

A BMW afirma, no entanto, que o objectivo não é vender motas que se conduzam a si próprias totalmente. A ideia passa por introduzir tecnologia nas motas da BMW que possam dar mais estabilidade à mota e auxiliar os condutores em situações critica. Assim sendo, a ideia é trabalhar em coisas como travão de emergência automática ou equilíbrio de curvas que possam diminuir a probabilidade de acidente.

Será uma introdução tecnológica complicada

No entanto, não é fácil colocar este tipo de tecnologia numa mota. Um travão automático repentino pode significar que o condutor seja projectado para a frente da mota. Ajustes automáticos nas curvas podem até adicionar uma maior probabilidade de queda para o condutor. Assim sendo, só o tempo dirá se esta tecnologia é mesmo viável.

Fonte: The Verge

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here