BMW i representa apenas 1,4% das vendas de carros da BMW

bmw-i8-spyder-concept

Possuidora de um portefólio de modelos de automóveis com emissões de gases de carbono bastante elevadas, a BMW viu-se forçada, por norma dos novos regulamentos antipoluição, a criar modelos verdes para fazer descer a sua média de índice de emissões.

Este factor esteve na origem do desenvolvimento do modelo elétrico i3 que a marca comercializa sob a égide BMW i e da nova gama de automóveis híbridos plugin (PHEV) eDrive, assim como o futurista PHEV i8. Com uma reduzida quota de penetração de mercado, os modelos BMW i representam apenas 1,4% das vendas totais de automóveis da BMW. Estes dados foram extraídos do recente comunicado de vendas globais da marca que aponta um total de 150.542 unidades em abril, das quais 4504 unidades tinham motorização elétrica, fosse ela puramente elétrica ou híbrida plugin.

Face ao mercado a marca premium alemã está a ficar para trás na corrida, com os clientes a terem como exemplo a grande autonomia dos modelos da Tesla e da sua revolucionária tecnologia de baterias. Entre as suas rivais os números globais da aliança Renault Nissan no campo da mobilidade elétrica assegura já resultados bastante animadores no que concerne ao rácio de automóveis elétricos comercializados versus automóveis com motores térmicos.

Em Portugal, o Nissan Leaf continua na liderança das vendas de automóveis elétricos, tendo assegurado 56% da quota de mercado no exercício comercial do primeiro trimestre deste ano. Até à data, a BMW não comunicou quaisquer números de vendas de automóveis elétricos no nosso país.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here