BMW e Mercedes juntam esforços contra Uber

A BMW e a Daimler (associada à marca Mercedes-Benz) anunciaram que iriam fundir os seus serviços de mobilidade tecnológicos numa tentativa de ganhar terreno perante empresas já estabelecidas no terreno, como a Waymo ou a Uber. O anúncio de que estas duas empresas avançariam juntas para diversas áreas tecnológicos é relativamente surpreendente na medida em que a Daimler e a BMW tem um historial de rivalidade.

Esta nova empresa que surgirá da união de esforços da BMW com a Daimler incluirá serviços de partilha de carro, táxis a partir de aplicação, estacionamento e carregamento eléctrico de carros. Recorde-se que a BMW já possui a DriveNow/ReachNow e que a Daimler está associada à empresa Car2Go. Assim sendo, será provável que estas empresas desapareceram para a formação de uma nova. A Daimler e a BMW contarão cada uma com 50% desta nova empresa.

Em relação à produção de carros, as duas empresas permanecerão obviamente separadas e concorrentes.

“Como pioneiros em engenharia automóvel, não não vamos deixar a função de moldar o futuro da mobilidade urbana para outros,” disse Dieter Zetsche, o chairman da Daimler e e figura mais alta da empresa Mercedes-Benz. Referiu também que o futuro terá cada vez mais pessoas a recorrer aos novos serviços que combinam o digital, o electrónico e os automóveis, e que a Dailmer quer estar na vanguarda da construção de um “ecossistema sustentável para mobilidade urbana”.

Os analistas consideram que este acordo entre estas duas históricas marcas é um sinal muito poderoso para o mercado e surge de um contexto em que ambas as empresas estavam a sentir dificuldade em conseguir bons lucros dos novos mercados de mobilidade e a ficar nitidamente para trás em relação a competidores como a Uber ou a Waymo, já bem estabelecidos em diversos países. Apesar deste atraso reconhecido pelas próprias empresas no contexto deste acordo, nem a ReachNow nem a Car2Go são propriamente serviços “pequenos”. A Car2Go lidera mundialmente no campo da partilha de automóveis, com 2,5 milhões de membros registados e cerca de 14,000 veículos disponíveis para alugar em 26 países diferentes.

Os analistas referem no entanto que um dos grandes obstáculos neste novo desafio será a desconfiança mútua proveniente de anos de rivalidade. O sucesso desta nova firma dependerá da forma como ambas as empresas consigam, ou não, trabalhar em conjunto e utilizar a força de ambas as marcas para expandir na área do digital.

Fonte: The Verge

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here