BitMart: Mais um ataque hacker que roubou 150 milhões de dólares

A área de criptomoedas claramente evoluiu mais rapidamente do que a segurança necessária para as proteger e a provar isto são os ataques hackers que já surgiram sob estas empresas, aliada à muita dificuldades de seguir o dinheiro, o que neste caso, também ajuda a que os bancos já não sejam tão interessantes para este tipo de ataques.

A plataforma de negociação de criptomoedas BitMart revelou uma “violação de segurança em grande escala” que atribuiu a uma password roubada, resultou num roubo de mais de 150 milhões  de dólares em várias criptomoedas.

A violação teria impactado duas das suas hot wallets (carteiras quentes, numa tradução livre) mais importantes na blockchain Ethereum (ETH) e na Binance (BSC). A empresa observou que as carteiras carregavam apenas uma “pequena percentagem” dos ativos. “As carteiras quentes (hot wallets), ao contrário de suas contrapartes frias, são conectadas à Internet e permitem que os proprietários de criptomoedas recebam e enviem tokens.”

A empresa de análise de dados e segurança de Blockchains, PeckShield, estimou a perda total em cerca de US $ 200 milhões, chamando toda a cadeia de eventos de “bastante simples: transferência, troca e lavagem”.

“Essa violação de segurança foi causada principalmente por uma chave privada roubada que comprometeu duas das nossas carteiras quentes”, disse o presidente-executivo da BitMart, Sheldon Xia, em uma série de tweets. À luz do incidente, a BitMart suspendeu temporariamente as retiradas e acrescentou que uma revisão de segurança completa está em andamento, antes de colocar tudo a funcionar normalmente, para garantir que tudo está em segurança.

Esta é o mais recente ataque hackers de vários que houve às mais diversas plataformas, como a PolyNetwork, Cream Finance, Liquid e bZx, entre outras.

Na semana passada, houve um roubo no valor de US $ 120 milhões em ativos Bitcoin e Ether da BadgerDAO, um serviço de empréstimo financeiro descentralizado (DeFi). Em um desenvolvimento separado, a startup de blockchain MonoX Finance revelou que um hacker acedeu a cerca de US $ 31 milhões explorando um erro de “contrato inteligente” no software que o serviço usa para realizar trocas de tokens e permitir que os clientes negociem tokens com outros participantes da rede.

E em agosto, um invasor não identificado roubou mais de 600 milhões de dólares em tokens da plataforma de criptomoeda PolyNetwork, apenas para devolver quase todo o dinheiro duas semanas depois.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui