Bitcoin atinge record da mais alta dificuldade de mineração de sempre

O Bitcoin tem estado com umas semanas bastante boas quer a termos de valor como de estabilidade no Blockchain.

Após passar os US $ 9.000, valor mais alto atingido em 2019, fez com a dificuldade de mineração da criptomoeda tivesse um aumento de 11,26% para 7,46 triliões, estabelecendo assim um record histórico para a rede substituindo o record anterior de Outubro de 2018 quando a dificuldade subiu para os 7,45 triliões.

O que também continua a crescer é o hashrate do Bitcoin, que tem vindo a subir de uma forma constante, atingindo atualmente os 53,36 EH/s, que significa que a rede está mais do que saudável. A maior e o maior aumento de dificuldade sentida anteriormente foi em Dezembro de 2018, chegando aos 10,03% de dificuldade.

O ajuste na dificuldade de mineração acontece a cada 2.016 blocos para garantir que a taxa na qual novos blocos são criados permaneça relativamente constante, em cerca de um bloco por 10 minutos. O próximo ajuste de dificuldade curiosamente é estimado em 8,25 triliões, o que segundo a estimativa e se estiver correta, seria um record para o blockchains do Bitcoin. Se o hashrate do Bitcoin manter a tendência de subida, muito provavelmente o Bitcoin atingirá mais um novo record que acontecerá no próximo ajuste de dificuldade.

Mas para termos a certeza que é isso que irá acontecer, temos de esperar umas duas semanas, que é mais ou menos o tempo que a rede leva a extrair 2.016 blocos, a uma taxa de 10 minutos cada.

O que penso que será com bastante facilidade que isso irá acontecer. Entretanto o caminho que o Bitcoin está a fazer, por enquanto, claramente é de subida e a sua tendência é de mantê-la, não se sabe é  por quanto tempo, ou se será uma linha de tendência a manter. Esperemos que sim, e que chegue as níveis que atingiu em Dezembro de 2017 e já agora, ultrapassá-los.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here