Battlefield 6 está agora ao encargo de 3 estúdios

Os últimos dois títulos da franquia Battlefield, Battlefield 1 e Battlefield V, foram alvos de grande conversa nos últimos anos e não irão parar até que um novo título seja anunciado.

Por um lado temos Battlefield 1 que foi muito bem recebido pela comunidade e que acabou por fazer frente ao seu maior rival, Call of Duty, que nesse mesmo ano lançou Infinite Warfare que acabou por ser muito mal recebido. Por outro lado temos Battlefield V que foi lançado dois anos depois como o jogo de Segunda Guerra Mundial mais ambicioso até à data, mas que acabou por fracassar drasticamente devido ao fraco suporte pós-lançamento e devido a várias escolhas artísticas tomadas pela equipa de desenvolvedores.

Apesar de a maioria do jogo ainda ser desconhecida, é expectável que o próximo título da franquia regresse à era moderna e possivelmente a conflitos contemporâneos. Para além disso vários rumores sugerem que as batalhas (do que pensamos que seja Battlefield 6) serão maiores do que nunca, o que sugere um aumento no número de jogadores presentes em cada partida e possivelmente novas mecânicas de destruição.

Como se pôde observar, o fluxo de novo conteúdo em jogos é de extrema importância no gaming moderno. Battlefield pelo seu lado nunca foi o melhor neste campo como foi observado com Battlefield V, um jogo que foi prometido com um serviço de suporte pós-lançamento muito extenso mas acabou por fracassar devido à enorme falta de conteúdo, aos vários adiamentos e à falta de organização por parte do estúdio sueco que acabou por deixar uma enorme quantidade de conteúdo cortado inutilizado.

Para fazer frente a franquias que reinam no campo de conteúdo pós-lançamento a EA decidiu correr o risco de colocar o próximo título da franquia Battlefield ao encargo de 3 estúdios diferentes. Como é de esperar a DICE será o estúdio principal e estará maioritariamente encarregue até ao lançamento enquanto que a DICE L.A. é usada como um estúdio de apoio.  A maior surpresa é a presença da Criterion Games, estúdio que estava encarregue do próximo título de Need for Speed e que a EA decidiu agora adiar devido à nova estratégia. No entanto a Criterion não é estranha a Battlefield, sendo que criou o modo Firestorm para Battlefield V e esteve ainda presente na produção de Star Wars Battlefront e Battlefront 2 antes de ter sido deixada ao encargo de Need for Speed.

A presença de DICE L.A. também é bastante significativa neste projeto. Não só é este o estúdio encarregue dos Community Test Environment da franquia mas também foi o estúdio encarregue de corrigir a experiência de Battlefield 4 com novo conteúdo adicional e adicionar pacotes do mesmo a Battlefield 1. Para além disso, esta equipa é agora liderada por Vince Zampella um dos “pais” de Call of Duty e mais tarde o fundador da Respawn Enterntainment. O papel de Zampella e do resto da sua equipa será o mesmo que o estúdio teve na época de Battlefield 4 com o conteúdo pós-lançamento.

A nova estratégia parece bastante promissora, mas agora tudo dependerá do esforço dos estúdios e do quanto a EA está preparada em investir neste projeto que poderá trazer Battlefield de volta.

Fonte: Screen Rant

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here