Autoridades americanas aprovam primeiro medicamento digital

O conceito da “Internet das coisas” levado a um extremo tal que…neste caso até poderá dar jeito. Quantas não foram as ocasiões em que deu por si a pensar se tomou – ou não – o comprimido das 12h, aquele que é tomado de oito em oito horas mas que não consegue lembrar-se se o prazo foi respeitado ou não. Pois bem: a pensar em tudo isso, a Food and Drugs Administration, agência que regula alimentos e medicamentos nos EUA, acaba de aprovar o primeiro sensor para comprimidos que sinaliza quando o comprimido foi tomado. Este é o primeiro passo dos medicamentos smart, que realizam troca de informações por meio do smartphone ou outros dispositivos móveis.

A novidade está baptizada com o nome Abilify MyCite, e, de acordo com a Reuters, foi criada especialmente para o tratamento da esquizofrenia e transtorno da bipolaridade. Assim, o médico ou até familiares podem acompanhar de perto se os medicamentos estão a ser tomados na frequência e quantidade correta.

O objetivo é prevenir emergências que acontecem quando pacientes não tomam a medicação, situação que pode desencadear um cenário de descompensação e de forte transtorno em pacientes, por exemplo, com esquizofrenia ou bipolaridade. “Conseguir rastrear a ingestão de medicamentos prescritos para doenças mentais pode ser muito útil para alguns pacientes”, diz o diretor de medicamentos psiquiátricos do FDA, Mitchell Mathis.

Veja também...

Deixe o seu comentário