Austrália usa IA para controlar condutores

A época de festividades que se aproxima é, infelizmente, muitas vezes sinónimo de mais acidentes ao volante. Há mais pessoas na estrada, as distâncias que conduzem são maiores, as estradas podem não ser bem conhecidas, o cansaço pesa. Há muitos ingredientes que contribuem para esta receita fatal.

Mas a o Governo de Nova Gales do Sul, na Austrália, quer contrariar esta tradição e a partir de 1 de Dezembro vai começar a controlar, através de câmaras de vídeo, quem usa telemóvel ao volante, .

O Ministro das Estradas Andrew Constance afirmou que o “Governo de Nova Gales do Sul está empenhado em reduzir o número de acidentes na estrada e colocar câmaras de deteção de telemóveis é uma forma de conseguir isto”.

“À medida que entramos numa época do ano perigosa nas estradas, eu quero que todos os condutores saibam que se usarem o telemóvel ao volante em Nova Gales, terão maiores probabilidades de ser apanhados, em qualquer lado, a qualquer altura”.

As câmaras usam inteligência artificial para rever as imagens e detetar o uso ilegal de telemóvel. As imagens serão depois verificadas por pessoal autorizado e serão armazenadas e geridas de forma segura.

Nos primeiros três meses, os condutores apanhados recebem uma carta de aviso. Depois, uma coima de $344 ou de §457 em zonas de escola e perdem 5 pontos na carta.

Segundo Bernard Carlon, diretor de transportes no centro de segurança rodoviária de Nova Gales do Sul, um teste com câmaras no início do ano apanhou mais de 100,000 condutores a usarem telemóvel de forma ilegal.  E simulações independentes mostraram que o uso destas câmaras pode prevenir até 100 acidentes fatais ou muito graves ao longo de 5 anos.

Mas nem toda a gente está contente com o novo sistema. O sistema passa o ónus da prova para os condutores e obriga-os a ir para tribunal quando acreditam que os “revisores humanos” interpretaram mal as imagens. Apesar de uma das consequências poder ser o entupimento dos tribunais com estes casos, as autoridades não estão preocupadas. O objetivo ao fim e ao cabo é salvar vidas.

Fonte: Engadget

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here