Assistente do Google recebe IA generativa

A Google está a reorganizar as equipas de assistentes para receberem uma mudança para IA generativa.

A Google demonstrou o quanto está empenhada em alcançar os rivais na crescente corrida pela IA, revelando uma série de recursos generativos de IA para as suas apps Workspace. A pressa da empresa para embarcar nesse movimento pode ter sido estimulada pela chegada do ChatGPT da OpenAI no ano passado e pela introdução do Bing com bot de conversação da Microsoft no início deste ano.

A pressão competitiva está agora a levar a Google a agitar o ambiente na equipa do Google Assistant com foco no assistente digital que usa IA generativa. O primeiro sinal destas mexidas são as demissões. Este novo tipo de inteligência artificial pode criar textos, imagens e outros conteúdos.

Hey Google

Relatórios sobre a crescente ambição de IA do gigante das buscas não são novidade, com a Google a focar-se cada vez mais no Bard.

Peeyush Ranjan, que agora supervisiona a divisão Assistant, e Duke Dukellis, diretor de produto, tornaram público que se mantém o compromisso da Google para com o assistente de voz. No entanto, à medida que o foco da Google muda para a nova tecnologia LLM, o departamento do Assistant perde algum sentido.

Até agora, a versão “profundamente comprometida” do Google Assistant envolveu a interrupção de todos os lançamentos de hardware, com o último dispositivo Assistant lançado há mais de dois anos, em março de 2021. O Pixel Tablet nunca chegou ao mercado como um novo dispositivo nessa linha. A equipa do Fuchsia OS estava a assumir o software de exibição inteligente do Google Assistant, mas o trabalho foi interrompido para os auscultadores. O Google também disse aos funcionários que “investirá menos” no Google Assistant em dispositivos terceiros, incluindo carros.

Não está claro exatamente como um modelo de linguagem ajudará+ um assistente de voz. Um modelo de linguagem serve para gerar grandes blocos de texto, enquanto um assistente de voz serve para ouvir comandos de voz, entendê-los e, em seguida, executar algum tipo de ação. A principal reclamação sobre o Google Assistant é que o reconhecimento de voz aparentemente piora a cada dia que passa, com respostas a demorarem cada vez mais e com cada vez mais bugs. Funcionalidades como autenticação de voz e suporte multiutilizador desaparecem silenciosamente.

A IA generativa está mesmo a mudar o mundo, apesar de alguns contratempos no seu desenvolvimento, mas ainda não se sabe exatamente para onde caminha.

A Google está a fazer grandes mudanças para tornar o Assistant mais generativo, o que pode levar a alguns novos recursos muito interessantes.

Fonte: Android Police

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui