As primeiras imagens do Xiaomi Black Shark, o smartphone chinês para jogadores

A diversidade cada vez maior de produtos desenvolvidos e fabricados pela marca chinesa Xiaomi tem originado no mercado produtos com bastante interesse, com alguns deles a estarem focados em nichos.

Com uma estratégia aventureira e sem pejo em aventurar-se por terrenos que não sejam da sua especialidade possui hoje em dia no seu portefólio items variados como smartphones, acessórios, electrodomésticos, toalhas e mochila. A próxima incursão será no campo dos artigos orientados para os jogadores e o primeiro produto um smartphone.

No mercado a Razer foi pioneira no campo dos smartphones para jogadores, tendo já definido alguns padrões do que um produto com esta especificidade necessita. Ao ecrã generoso, com bom nível de qualidade de acabamentos, a comodidade de utilização durante períodos mais prolongados há a destacar a necessidade de hardware de muito alto nível sem que o preço sofra uma inflação exagerada.

Com as premissas lançadas para desenvolvimento do projeto Black Shark o resultado está já à vista, com a Xiaomi a preferir seguir o caminho de desenvolver algo que mais se parece com uma consola de jogos portátil do que com um smartphone.

As primeiras imagens do smartphone para jogadores Black Shark surgiram já na rede social chinesa Weibo. Black Shark é também a designação da empresa, participada pela própria Xiaomi, e não apenas do primeiro produto. O avanço no projeto terá já resultados com a apresentação do smartphone a ser marcada para o próximo dia 13 de abril.

Em termos de aparência, o Black Shark não consegue esconder as semelhanças com a Nintendo Switch ou com as clássicas consolas Archos com Android. Em parte os traços do antigo Nokia N-Gage estão também presentes neste novo equipamento. Aliás, a proposta finlandesa terá sido a verdadeira pioneira neste segmento de mercado de tecnologia.

Fabricada com corpo em cor preto e com entalhes a verde, possui design ergonómico pensado para ser manejado com as duas mãos. Por comparação com um smartphone normal possui mais botões e teclas, assim como gatilhos e joystick de controlo para facilitar a experiência em qualquer jogo.

O processador de gama alta da Qualcomm, o Snapdragon 845 dará também ajuda preciosa ao Xiaomi Black Shark., assim como o ecrã com taxa de varrimento de 120 Hz. A chegada ao mercado acontecerá em três variantes diferentes que se diferenciam por várias combinações de memória RAM, de 6 a 8 GB, e armazenamento interno, de 128 a 256 GB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here