Aproxima-se o lançamento da Starship: Elon Musk mais perto de conquistar o espaço

Na madrugada de terça-feira, Elon Musk, o visionário CEO da SpaceX, partilhou no Twitter que o lançamento da Starship poderia ocorrer na sexta-feira, 17 de novembro. Embora não seja uma confirmação oficial, é a indicação mais próxima que temos de uma data oficial para o lançamento.

A Starship, o mais recente projecto de Musk, é um foguete colossal com uma altura de 122 metros, tornando-o o mais alto e poderoso já construído. Este gigante do espaço é crucial para os planos da SpaceX de preencher a órbita terrestre com satélites Starlink e para a ambição de Musk de conquistar Marte.

No entanto, o lançamento da Starship ainda aguarda a aprovação da Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA. A FAA está a inspecionar os possíveis impactos ambientais do lançamento, juntamente com o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA. Este é o último obstáculo regulatório que a SpaceX precisa de ultrapassar.

Um dos elementos que está a ser inspecionado é um “sistema de dilúvio” sob a plataforma de lançamento. Este sistema lança água para absorver a potência dos 33 motores Raptor 2 do propulsor principal. Os inspetores estão a verificar se o uso de água não representa um risco biológico.

A primeira Starship causou danos significativos na plataforma de lançamento e espalhou pedaços em todas as direcções. Para evitar que isso aconteça novamente, a SpaceX alterou a sequência de arranque do foguete para que comece a subir dois segundos e meio após a ignição.

A fiabilidade dos motores Raptor é crucial para o sucesso do lançamento. No primeiro voo, até oito motores falharam e um incêndio causou a perda de controlo do foguete. A SpaceX melhorou os revestimentos das linhas de combustível e outros elementos do veículo para evitar que isso aconteça novamente.

Outra melhoria que a SpaceX fez foi no mecanismo de autodestruição do foguete. Durante a primeira prova, o foguete demorou 40 segundos a responder à ordem de autodestruição, o que poderia ter resultado num desastre. A empresa aperfeiçoou este sistema para garantir uma resposta mais rápida.

A SpaceX também implementou um sistema de separação de etapas em quente, que envolve acender a etapa superior antes da sua separação da etapa inferior. Este sistema assegura uma transição mais suave durante a subida, mas não está isento de riscos.

A NASA está a acompanhar de perto esta segunda prova, pois depende da Starship para transportar astronautas da órbita lunar à superfície da Lua na missão Artemis III. Sem a Starship, o regresso à Lua para os EUA e seus parceiros pode ser adiado, dando à China a oportunidade de se adiantar à NASA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui