AppStore´s batem recordes em 2020

A pandemia não mudou necessariamente a forma como os consumidores usavam apps em 2020, mas sim a adoção móvel acelerada em dois a três anos, segundo o relatório em causa relativo a indicadores anuais da industria ´App Annie’s – “State of Mobile” .

A adoção de jogos móveis também continuou a crescer em 2020. Os jogos casuais dominaram o mercado em termos de downloads (78%), mas os jogos core representaram 66% dos jogos com o consumo gasto e 55% do tempo gasto. Com muitas pessoas de todas as populações presas no interior devido a bloqueios e quarentenas COVID-19, os jogos móveis que ofereciam interação social cresceram. Entre nós, por exemplo, refere o autor do artigo, tornou-se mesmo uma fuga, o gaming em vários mercados em 2020, incluindo os EUA.

O tempo gasto em aplicações de Finanças em 2020 subiu 45% em todo o mundo, fora da China, e a participação no mercado de ações cresceu 55% no mobile, graças a apps como Robinhood nos EUA e outros em todo o mundo, que democratizaram o investimento e o comércio. O TikTok também teve um grande ano no qual a aplicação registou um crescimento incrível de 325% ao longo do ano, apesar da proibição na Índia, e ficou entre as cinco melhores aplicações pelo tempo gasto.

O tempo médio mensal gasto por utilizador também cresceu mais rápido do que em quase todas as outras aplicações analisadas, incluindo 65% nos EUA e 80% no Reino Unido, ultrapassando o Facebook. O TikTok está agora a caminho de bater a marca de 1,2 mil milhões de utilizadores ativos em 2021, prevê a App Annie.

Outros serviços de vídeo cresceram em 2020, graças a uma combinação de novos operadores de mercado e muito tempo passado em casa. Os consumidores gastaram mais de 40% de horas em streaming em dispositivos móveis, com o tempo gasto em aplicativos de streaming a atingir o pico no segundo trimestre no oeste, à medida que a pandemia forçou as pessoas a recolherem-se.

O YouTube beneficiou desta tendência, uma vez que se tornou a aplicação de streaming nº 1 pelo tempo passado entre todos os mercados analisados, exceto a China. Claro que outra grande história para 2020 foi a ascensão do comércio eletrónico no meio da pandemia. Isto fez do ano passado o maior de sempre para compras móveis, com um aumento de 30% no tempo gasto em aplicações de Compras, medido em telefones Android fora da China. As compras sociais foram uma grande tendência, com os downloads globais do Pinterest e Instagram a crescerem 50% e 20% ao longo do ano, respectivamente.

As compras ´live´ também cresceram, lideradas pela China. Os downloads de compras ´live´ TaoBao Live na China, Grip na Coreia do Sul e NTWRK nos EUA cresceram 100%, 245% e 85%, respectivamente. A NTWRK duplicou de tamanho no ano passado, e agora outros estão a entrar no espaço também – incluindo o TikTok, em certa medida.

A pandemia também levou a um maior uso de aplicações de encomendas móveis. Nos EUA, Argentina, Reino Unido, Indonésia e Rússia, a app cresceu 60%, 65%, 70%, 80% e 105%, respectivamente, no 4º trimestre. Aplicações empresariais, como Zoom e Google Meet entre outras, cresceram 275% no 4º trimestre, por exemplo, como trabalho remoto e, por vezes, escolas.A análise incluiu ainda listas das principais aplicações por downloads, gastos e utilizadores ativos mensais (MAUs- ´Monthly Active Users´).

Apesar de o TikTok ter estado no topo das tabelas de final de ano, o Facebook continuou a vencê-lo em termos de MAUs. As aplicações detidas pelo Facebook controlavam as principais tabelas por MAUs, com o Facebook no nº 1 seguido pelo WhatsApp, Messenger e Instagram. O TikTok, no entanto, teve mais downloads do que o Facebook e classificou-se em nº 2 pelos gastos dos consumidores, atrás do Tinder.

O relatório completo está disponível apenas como uma experiência interativa online este ano, não como um download. O relatório utiliza em grande parte dados de ambas as Lojas de Aplicações iOS e Google Play, exceto quando de outra forma anotado. Os investidores também estiveram ansiosos por abastecer as empresas móveis, despejando 73 mil milhões de dólares em capital em empresas móveis — um valor que subiu 27% em relação ao ano anterior. De acordo com os dados da Crunchbase, 26% do total de dólares de financiamento global em 2020 foram para empresas que incluíam uma solução móvel.

De 2016 a 2020, o financiamento global a empresas de tecnologia móvel mais do que duplicou em comparação com os cinco anos anteriores, e foi liderado por serviços financeiros, transporte, comércio e compras. A adoção móvel efetivamente continuou a crescer em 2020, em parte devido às forças de mercado da pandemia COVID-19.

De acordo com o “State of Mobile” anual da App Annie, relatório da indústria, os downloads de aplicações móveis cresceram 7% em relação ao ano anterior, atingindo um recorde de 218 mil milhões em 2020. Entretanto, os gastos dos consumidores cresceram 20% para também atingirem um novo marco de 143 mil milhões de dólares (cerca de 118 mil milhões de Euros), liderado por mercados que incluíam China, Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul e Reino Unido. Os consumidores também passaram 3,5 biliões de minutos a usar apenas aplicações em dispositivos Android, segundo o relatório.

A outro nível, o uso de apps nos EUA surgiu antes do tempo passado a ver televisão ao vivo. Atualmente, a média americana assiste 3,7 horas de TV ao vivo por dia, mas agora passa quatro horas no seu dispositivo móvel. O aumento do tempo gasto é uma tendência que não é exclusiva dos EUA, mas que pode ser vista em vários outros países, incluindo ambos os mercados móveis em crescimento. Como a Indonésia, o Brasil e a Índia, e lugares como a China, Japão, Coreia do Sul, Reino Unido, Alemanha, França e outros.

A tendência também não é isolada de nenhuma demografia, mas é vista em todas as faixas etárias. Nos EUA, por exemplo, Gen Z, millennials e Gen X/Baby Boomers gastaram 16%, 18% e 30% mais tempo nas suas aplicações mais utilizadas ao longo do ano, respectivamente. Para a Gen Z nos EUA, as principais aplicações em telemóveis Android incluíam Snapchat, Twitch, TikTok, Roblox e Spotify, e os millennials favoreceram o Discord, LinkedIn, PayPal, Pandora e Amazon Music, enquanto o segmento gen X/Baby Boomers usaram notas de ring, Nextdoor, The Weather Channel, Kindle e ColorNote Notepad.

Fonte: Techcrunch

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here