Apple tira o foco do iPhone: vai apostar em serviços

passatempo

A Apple está sacudindo a liderança e mudando a ordem de prioridades entre os serviços prestados, como inteligência artificial e hardware, com a intenção de diminuir a dependência da empresa na venda de iPhone.

Tais mudanças começaram no ano passado, incluem contratação de pessoas importantes, notórias demissões e promoções que fazem grande diferença. A empresa está mudando o trajeto de inúmeros projetos, botando em modo de espera e reajustando as prioridades com novos gerentes.

Resultado de imagem para apple hq

A principal razão pela qual a companhia está fazendo todo este processo é a intenção de passar de uma empresa que é guiada pela venda de iPhone e passar a ser uma empresa onde o crescimento é derivado, principalmente, pelas transformações no mundo tecnológico.

A gigante gastou $14.24 bilhões em pesquisas e desenvolvimento, representando cerca de 23% de aumento do ano anterior. Ainda continua a trabalhar em projetos nas áreas de realidade aumentada, veículo autônomo e saúde,  porém não conta com nenhum grande lançamento nessas áreas. As vendas dos últimos aparelhos ( Apple Watch, AirPods e HomePod) foram variados mas nenhum ofereceu o poder de valorização ou o volume de iPhone, um dos produtos mais vendidos da história.

Um antigo empregado diz que o Mr. Cook, quem se orgulha de pensar em um gerenciamento a longo prazo, tem antecipado a saturação do mercado de smartphone desde 2010 e tem se planejado para como continuar a crescer mesmo com as vendas de telemóveis desacelerando. Este ano a empresa deixou de divulgar a quantidade em números de iPhones vendidos, algo que muitos podem ver como fim da época de ouro dessa indústria.

A empresa está investindo em formas de preservar a lealdade dos clientes de iPhone a partir de plataformas de subscrição. Como a Amazon oferece serviços de mídia e músicas para aumentar o valor da filiação do Amazon Prime.

Apple pode estar a trabalhar num plano de subscrição mensal para videojogos

Apple quer ficar com 50% da subscrição do Apple News

Apple está a preparar um concorrente ao Netflix

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here