Apple proibida de vender iPhones sem carregador no Brasil

O Governo brasileiro impediu a Apple de continuar a vender o iPhone sem carregador e aplicou uma coima à empresa de cerca de 2,3 milhões de euros por danos aos consumidores. A notícia está na BBC.

A penalização aplicada à Apple será agravada diariamente caso a ordem não seja cumprida (os modelos do iPhone 12 e 13 que não tenham o carregador incluído estão proibidos de ser colocados à venda). A justiça brasileira considerou que a Apple violou os direitos dos consumidores ao vender o produto incompleto, considerando que o carregador é essencial para o bom funcionamento do aparelho.

O Departamento de Defesa do Consumidor brasileiro disse ainda que “não há demonstração efetiva de proteção ambiental” com a não inclusão do carregador, argumento utilizado pela empresa norte-americana para introduzir esta alteração como tentativa de combate ao desperdício e poupando o recurso a matérias-primas novas. Esta prática foi adotada pela Apple com o lançamento do iPhone 12.

A Apple já reagiu, em declarações à Reuters, confirmando que vai recorrer da decisão e mostrando confiança na capacidade de revertê-la. “Já ganhámos várias decisões judiciais no Brasil sobre este assunto e estamos confiantes que os nossos clientes estão cientes das várias opções para carregar e ligar os seus dispositivos”, defendeu um porta-voz da empresa.

Os reguladores brasileiros têm sublinhado que nem todos os compradores de um novo iPhone têm um carregador prévio compatível com o modelo e quem não tiver fica numa situação discriminatória sendo obrigado a incorrer em mais custos para poder usar o equipamento.

Deixar de incluir carregadores nas caixas do iPhone permitirá poupar 861.000 toneladas de cobre, zinco e estanho. Desta decisão também resulta a capacidade de expedir dispositivos de forma mais eficiente, já que com embalagens mais pequenas passa a ser possível incluir mais em cada palete e reduzir as emissões de dióxido de carbono da empresa, justifica a empresa.

Fonte: BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui