Apple pode mover 15% a 30% da produção para fora da China

A Apple está a pensar em mover de 15% a 30% da sua produção de hardware para fora da China, segundo um novo relatório do Nikkei. A empresa supostamente tem uma equipe dedicada à procura de soluções, e pediu a parceiros importantes de produção, como a Foxconn e Pegatron, que avaliassem as opções disponíveis.

O impulsionador da possível mudança é a atual guerra comercial entre a China e os EUA, que deve se intensificar no final deste mês com a introdução de tarifas de 25 por cento em produtos tecnológicos, incluindo telefones, laptops e tablets. No entanto, parece que a Apple quer mesmo mudar a produção, independentemente de a guerra comercial vir a ser resolvida.

Embora o Presidente dos EUA, Donald Trump, tenha alegado várias vezes que a Apple estava aberta à ideia de mudar a produção da China para os EUA, é provável que a produção vá para países do sudeste asiático, com a Índia e o Vietnam, segundo a Nikkei. A Apple já produziu modelos de iPhone na Índia, e no ano passado estava a considerar mudar a produção de seus modelos mais premium para o país, a fim de evitar as tarifas do país sobre smartphones importados.

A Foxconn disse recentemente que tem capacidade para transferir a produção de todos os iPhones para fora da China, se necessário. Juntamente com o vietnam e a Índia, o México, a Indonésia e a Malásia também são alguns dos países a serem considerados.

A mudança da produção para fora da China, que construiu um enorme ecossistema de fornecedores de logística e componentes ao redor da Apple, será um processo “doloroso e difícil”, de acordo com um fornecedor citado pelo Nikkei. O país tem uma enorme força de trabalho de trabalhadores qualificados, e sua infraestrutura é mais resistente e menos propensa a problemas como a escassez de energia, o que pode ter sérias consequências para os grandes fabricantes.

Certo é que a confirmar-se a mudança da produção não será um processo rápido. Espera-se que leve 18 meses no mínimo, com resultados esperados para surgir apenas dentro de dois a três anos. Por esse motivo, se os EUA começarem a impor o aumento de taxas de importação da China, certamente que o preço do iPhone será diferente emuito em breve.

Estima-se que cerca de cinco milhões de empregos chineses dependam da fabricação da Apple no país, e a Apple emprega cerca de 10 mil pessoas diretamente na China. Não está claro quantos desses trabalhos seriam afetados pela perda de 15% a 30% da produção.

Fonte: Nikkei

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here