Apple pode lançar iPhone com sensor biométrico no ecrã na China

A última vez que soubemos que a Apple estava a trabalhar em modelos de iPhone com sensores de impressão digital no ecrã, o iPhone X nem estava fora. Muitos rumores disseram no início de 2017 que o iPhone 8, que depois ficámos a saber que seria o iPhone X poderia apresentará um sensor de impressão digital no ecrã, uma tecnologia que a Apple vinha a desenvolver há anos e que ainda não estava disponível no mercado.

No entanto, a Apple acabou por decidir não utilizar o Touch ID após aperfeiçoar um método de autenticação mais sofisticado e mais seguro: a identificação facial. dessa forma, o sensor de impressões digitais simplesmente “desapareceu” dos smartphones de topo da Apple.

A verdade é que, na altura, os sensores de impressões digitais integrados no ecrã ainda não estavam prontos para serem produzidos em massa, como é necessário para um equipamento com tantas vendas como o iPhone.

Mas dois anos depois, o rumor regressa – só que desta vez vem com uma reviravolta inesperada. Segundo o site GlobalTimes, via GSMArena, a China terá um design exclusivo para smartphones: um iPhone com ecrã praticamente completo na área frontal em que o iPhone em vez de ter reconhecimento Facial (Face ID) terá um sensor de impressões digitais por baixo do ecrã.

Citando um relatório da caijing.com.cn, o site diz que a Apple está a procurar reduzir os custos de fabricação do iPhone para lançar um dispositivo mais acessível para o mercado chinês, sendo que esta opção poderá ser a solução, já os vários sensores para o Face ID são caros.

Desta forma, o novo telefone irá deixar de ter o Face ID, o sistema de reconhecimento facial do iPhone, e empregar uma função de impressão digital sob a exibição, segundo fontes da cadeia de fabrico da industria. Um membro da indústria revelou que o principal fator é mesmo o corte dos custos e tendo em conta que a Chinês é um dos países com baixo poder de compra, a ideia poderá ser aliciar clientes que não têm possibilidade de adquirir um iPhone de topo.

Os sensores de impressão digital no ecrã evoluíram nos últimos dois anos, com o Galaxy S10 a ter apresentado a versão mais avançada: sensores ultrassónicos, mas sem dúvida que os equipamentos que já testamos, também com esses sensores, como o Huawei Mate 2′ Pro ou o Huawei P30 Pro, não ficam nada atrás.

No entanto, não deixa de ser muito surpreendente para a Apple fazer o downgrade de iPhones de Face ID para Touch ID, mesmo que isso reduza os custos. Seria ainda mais estranho lançar um iPhone desse tipo apenas na China. A abundância de utilizadores do iPhone noutros mercados certamente que também apreciariam um iPhone com uma ecrã quase completo na área frontal, além de, obviamente, um preço mais interessante do equipamento.

No entanto, como não há informação oficial, há que encarar esta informação com alguma desconfiança.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here