Apple: auditorias encontram violações aos direitos dos trabalhadores e ao ambiente

A Apple comunicou na quarta-feira que encontrou um maior número de violações sérias às suas politicas de protecção dos trabalhadores e do ambiente nas suas auditorias anuais às empresas contratadas.  Algumas destas violações encontradas incluem a falsificação do número de horas de trabalho dos operários ou o pagamento excessivo de taxas por parte da força de trabalho.

A Apple diz ter encontrado 44 “graves violações” das suas regras laborais em 2017, o que corresponde ao dobro de 2016. A empresa explica este facto devido às alterações que colocou em campo nas auditorias, que se tornaram abrangentes na análise que é efectuada em relação às empresas que estão a montar os produtos da marca.

No caso concreto das horas de trabalho, a Apple diz que a percentagem de empresas a cumprir a politica de uma semana de trabalho de 60 horas desceu de 98% para 94%, e que foram encontrados 38 casos de falsificação do número de horas de trabalho em relação aos 9 casos de 2016.

Apesar deste aumento de violações detectadas, a Apple sublinha que de uma forma geral a maioria das empresas aproximou-se mais às suas exigências no que concerne a trabalho e ambiente. Sublinhou também que foram tomadas medidas concretas em relação a todas as violações detectadas.

A Apple tem uma das maiores redes de produção do mundo, com 756 empresas contratadas em 30 países diferentes.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here