Apple aposta em força nos serviços: Apple News+, Apple Arcade e Apple TV+

Já há algum tempo que havia diversos rumores neste sentido, mas agora é oficial. A Apple está, claramente, a apostar nos serviços e em aumentar as receitas a partir de produtos por subscrição, oferecendo ao utilizador diverso conteúdo por um valor mensal. Sendo que a Netflix foi uma das grandes impulsionadores deste tipo de negócio, é impossível não a comparar à empresa, sendo por isso que a Apple abriu o Apple Air a outras fabricantes, para que o seu conteúdo chegue a mais utilizadores.

Obviamente que muitas destas novidades continuarão a ser exclusivas dos produtos da Apple, no entanto, já será possível, por exemplo, a utilização do Apple TV+ é grande parte das televisões, sem que haja a necessidade de o utilizador ter de usar outro aparelho da Apple, como até agora necessário com a Apple Tv. Mas conheça as diversas novidades da Apple.

Apple TV+

No palco do evento “show time” de hoje, o CEO da Apple, Tim Cook, anunciou a Apple TV +, uma serviço de assinatura sem anúncios para a nova aposta da empresa para o conteúdo original. Com o aplicativo da Apple TV extendendo para outras plataformas de Smart TV está a dar às pessoas ainda mais motivos para manter a Apple, adicionando exclusividades que não encontrará em outro lugar. De acordo com o VP Eddy Cue, “o Apple TV + será o lar de algumas das histórias originais de maior qualidade que os amantes da TV e do cinema já viram”.

Nós ouvimos muito sobre a compra conteúdo próprio ao longo do ano passado, mas no palco, os executivos deram o pontapé inicial com um vídeo com grandes nomes como Steven Spielberg, Ron Howard e Octavia Spencer. O próprio Spielberg apareceu no palco primeiro para falar sobre o Apple TV + e as histórias que ele quer contar.

Reese Witherspoon e Jennifer Aniston apareceram para falar sobre o seu novo projeto The Morning Show, junto com o Steve Carell, antes de Alfre Woodard e Jason Momoa subirem ao palco para falar sobre See, uma nova série de ficção científica que irá chegar à Apple. Kumail Nanjiani foi o próximo, para discutir as suas experiências como um imigrante que fará parte da série que ele está a escrever com sua esposa para a Apple, Little America. A Oprah também se juntou à Apple.

Ainda assim, a maior estrela é o Big Bird, com a programação do Sesame Workshop chegando também à Apple TV +. O show chama-se Helpsters, apresentando outro Muppet que apareceu no palco. Sara Bareilles e JJ Abrams foram os últimos a aparecer, com Sara a lançar um musical antes de finalmente vermos um trailer contendo vídeos de todos os novos shows da Apple.

No final (não totalmente) absoluto, finalmente conseguimos alguns pontos: o Apple TV + é um serviço de assinatura sem anúncios que será lançado em mais de 100 países neste outono, cheio de conteúdo original de muitos grandes nomes do entretenimento. Sempre que for lançado, todas as novas TVs com suporte para o AirPlay poderão transmitir os vídeos e, assim que tiverem a aplicação da Apple TV, terá todos os vídeos e os seus conteúdos já comprados no iTunes. O que ainda não sabemos é quanto custará, sendo que a Apple “chutou” para outuno a revelação sobre o preço.

Apple News +

Apesar de grande parte do foco centrar-se em streaming de vídeo, a empresa aproveitou a oportunidade para apresentar mais um serviço: assinaturas de revistas e jornais. Chamado de Apple News +, que será incorporado ao próprio aplicativo Apple News. Alguns dos jornais e revistas que já estão confirmados incluem a revista Esquire, a Wired, e jornais como o Wall Street Journal e o Los Angeles Times. A Apple News + terá mais de 300 revistas no total, e todas estarão disponíveis através de uma única assinatura por US $ 9,99 por mês. A partilha Familiar também está incluído nesse preço.

Em uma demonstração no palco, a Apple mostrou o serviço. Os sbscritores verão capas animadas semelhantes a papéis de parede ao vivo. Há uma seleção das Minhas Revistas no topo da página inicial da revista, juntamente com os sugeridos. Edições recentes dos seus favoritos será feito o download automaticamente para facilitar a sua leitura. De acordo com a Apple, existem três colunas de miniaturas, cada uma mostrando uma revista diferente.

No entanto, nem tudo é perfeito. Outros pontos de venda, como o New York Times e o Washington Post, ainda não estão lá e têm publicado opiniões contra este serviço. Isto porque a Apple quer 50% das receitas e os utilizadores tenham acesso ilimitado.

A Apple News + está disponível hoje, com um primeiro mês grátis. Está sendo lançado nos EUA e no Canadá em inglês e francês. Haverá 30 revistas canadenses além do jornal canadense The Star. Ele chegará na Europa e na Austrália no final deste outono, começando pelo Reino Unido. Infelizmente, para Portugal e Brasil não se sabe de nada.

Apple Arcade

Como parte de seu grande impulso para os serviços de assinatura, a Apple anunciou a Apple Arcade. Pelo explicado, vai ser um “Netflix para jogos” que permite aos utilizadores pagar uma taxa mensal para jogar o que quiserem. Deverá funcionará no iPhone, iPad, Mac e Apple TV. Para começar, mais de 100 jogos novos e exclusivos serão incluídos. A aplicação vai estar integrada na App Store.

Assim como no Apple News +, o Apple Arcade trabalha com partilha de família, o que permitirá que com uma subscrição, toda a sua família possa usufruir de todos os jogos. Depois de se inscrever, não há anúncios nem compras adicionais necessárias em nenhum desses jogos. E para evitar que as crianças abusem, haverá controlos parentais que podem ser definidos pelos progenitores. Outro fator muito importante, os jogos funcionam offline, não necessitando de uma ligação à internet permanente.

Quanto aos estúdios envolvidos, a Apple citou a Annapurna Interactive, a Bossa Studios, a Cartoon Network, a Finji, a Giant Squid, a Klei Entertainment, a Konami, a LEGO, a Mistwalker Corporation, a SEGA, a Snowman e a ustwo como seus primeiros parceiros de desenvolvimento.

Quando a Apple Arcade estiver pronta, ela será lançada em mais de 150 mercados, mas não será lançada até o final deste ano. Neste ponto, também não há detalhes sobre preços – nós, infelizmente, teremos que esperar um pouco para testar isso, se é que só saberemos mais ocisas em 2020.

Apple TV Channels

Com os canais de TV da Apple, a empresa criou uma maneira de escolher suas redes favoritas e assistir a tudo numa mesma aplicação. A seleção inclui canais tradicionais como CBS e Comedy Central, redes premium como HBO e Showtime, além de serviços de streaming online como Brit Box e Acorn TV.

Além de oferecer um único lugar para assistir a todo esse conteúdo, você também poderá fazer download de programas e filmes nos seus dispositivos para assistir off-line. Portanto, isto será um agregador de canais, que tanto pemitirá ver os canais normais de televisão, como rapidamente passar para uma série da HBO ou dos serviços de streaming online. Um autêntico agregador de conteúdo audiovisual.

Este serviço é visto como uma alternativa para serviços como o Sling TV e o PlayStation Vue, que oferecem canais de TV a cabo em pacotes. Ao oferecer uma alternativa à la carte, isso poderia poupar dinheiro aos espectadores. É claro que as redes participantes também têm seus próprios aplicativos da Apple TV.

A Apple também está claramente orientada para Prime Video Channels da Amazon, que é outra forma de se inscrever em redes premium. Também está trazendo o aplicativo “TV” para Macs e marcas de smart TV, para que você possa assistir aos canais da Apple em dispositivos além do iPhone e iPad. Tudo isto explica o porque da opção de a Apple decidir abrir o AirPlay a outras fabricantes de televisão, para que estes novos serviços cheguem a mais utilizadores.

A Apple não disponibilizou detalhes de preços para os canais, portanto, tal como em tudo o resto, teremos de esperar para ver.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here