App Google e Facebook voltam ao IOS

A Apple resolveu restaurar o acesso aos aplicativos da Google na plataforma iOS, apenas algumas horas depois de ter feito o mesmo com os aplicativo do Facebook.  “Podemos confirmar que nossos aplicativos corporativos internos foram restaurados”, disse Anaik von der Weid, porta-voz do Google, à ArsTechnica logo após as 20h (horário do Pacífico).

A Apple resolveu retirar o certificado do iOS à Google, porque a mesma permitia que esses aplicativos particulares realizassem vários negócios internos, como serviços de transporte da empresa, menus de alimentos, bem como teste beta de pré-lançamento e muito mais. No entanto, foi descoberto que a Google utilizava uma aplicação para obter mais do que deveria.

A Apple afirmou também que a remoção do certificado empresarial da Google na sua plataforma iOS é uma punição breve contra a empresa por excederem os limites de privacidade, depois de ter revelado que os “aplicativos de pesquisa” dessas empresas tinham sido distribuídos além do que havia sido autorizado, tal como o Facebook.

Nem o Google nem o Facebook responderam às perguntas do site sobre se haviam cumprido alguma das condições estabelecidas pela Apple para recuperar o acesso, para que seus aplicativos internos funcionem agora, confirmou o TechCrunch com uma fonte após o Mark Bergen da Bloomberg ter notado o desenvolvimento. Um porta-voz do Google diz que “pode ​​confirmar que nossos aplicativos corporativos internos foram restaurados”.

Os Googlers perderam o acesso a versões iOS somente para funcionários de seus aplicativos de teste anteriores ao lançamento, como YouTube, Gmail e Google Agenda, bem como seus aplicativos de comida e transporte também, causando uma perda maciça de produtividade que certamente a tornará mais cuidadosa em cumprir as políticas da Apple.

Seguiu os passos do Facebook, que também relatámos pela primeira vez no início desta semana, também estava abusando de seus certificados internos apenas para um aplicativo de pesquisa – que a empresa costumava pagar aos adolescentes para verificar a atividade de seus telefones na Internet.

O repórter do The Verge referiu que muitos aplicativos internos do Google também pararam de funcionar. Isso significa que muitas versões anteriores e pré-lançadas de seus aplicativos voltados para o consumidor, como o Google Maps, o Hangouts, o Gmail e outros aplicativos somente para funcionários como os aplicativos de transporte, não estão mais funcionando.

O Facebook enfrentou uma censura similar depois que a Apple entrou em cena. Informamos que após a proibição da Apple, muitas das versões de pré-lançamento do Facebook e do Instagram do Facebook pararam de funcionar, assim como outros aplicativos apenas para funcionários para coordenar a colaboração entre escritórios, viajar e ver o horário de almoço diário da empresa. Nenhum bloqueio afeta os aplicativos que os consumidores baixam da App Store da Apple.

O Facebook tem mais de 35.000 funcionários. O Google tem mais de 94.000 funcionários.

Agora que os certificados da Google e do Facebook foram restaurados e seu caos no escritório cessou, a atenção provavelmente se voltará para outros abusos do programa e para o poder da Apple no setor.

Fonte: Ars Technica, Tech Crunch

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here