Animojis não são da Apple e está montada a polémica

A Emonster vai processar a Apple devido a uma alegada má utilização do nome “Animoji”, uma nova função que protagoniza uma nova função do iPhone X. Segundo o SEO desta empresa sediada em Tóquio, no Japão, a infracção cometida pela marca da maçã foi feita de forma “consciente”.

Desde 2014, esta entidade nipónica detém uma app paga (por 99 cêntimos no iTunes) com o nome “Animoji” para sistemas iOS que permite enviar emojis animados. Ainda assim, a função do próximo iPhone X vai ainda mais longe. Aqui, o Animoji reúne a mesma capacidade da aplicação com a potencialidade de associar tecnologias de reconhecimento e movimento facial aos emojis. Assim, entra aqui uma questão de nomenclatura que já esta a ser tratada pelos tribunais norte-americanos.

Para complicar ainda mais, a Apple tinha assinado em 2015 uma petição para cancelar a marca até então registada pela Emonster. Entretanto, a fabricante americana já tinha feito uma proposta para comprar a aplicação japonesa. A Emonster procurará aqui uma indemnização monetária e, consequentemente, o fim do uso do nome “Animoji” em tudo relacionado com a Apple.

O iPhone X já está em pré-venda em Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui