Android Q pode incluir tecnologia equivalente ao Face ID da Apple

Red Magic 3S

Há cada vez mais preocupações em torno da privacidades do consumidor e a Google é uma das empresas que tem feito um grande investimento nesta área. Nesse sentido, a próxima versão do sistema operativo deverá ter várias novidades nesse sentido, inclusive uma versão de reconhecimento facial ao nível do Face ID da Apple.

Isto deverá acontece já na próxima versão do Android, que deveremos conhecer mais pormenores no próximo Google I/O 2019, que irá decorrer entre os dias 7 e 9 de maio e é onde a Google costuma fazer os primeiros anúncios em relação Às novas versões de sistemas operativos Android.

O Android Q está a chegar e os detalhes sobre o novo sistema operacional começam a surgir. No início desta semana, o XDA Developers publicou as suas descobertas sobre permissões no framework Android Q, algumas das quais vocacionadas para uma melhor privacidade dos utilizadores.

A mudança de permissão mais interessante pode envolver permissões em algumas aplicações. No momento, a XDA diz que as aplicações podem aceder à área de segurança de um utilizadores e ler o que está armazenado nessa área, mesmo que sejam informações confidenciais, como nomes de utilizador e senhas. Mas, uma nova permissão para o Android Q pode impedir que as plicações tenham acesso a esta área, ao mesmo tempo em que só concede acesso a aplicações atribuídos pela fabricante do equipamento.

O XDA também diz que encontrou código relacionado à identificação facial, similar ao sistema de identificação facial da Apple. Alguns telefones Android já podem usar reconhecimento facial, mas isso exige trabalho extra realizado pelas fabricantes para incluir esse recurso. Se o Google oferecer suporte a ele no próprio sistema operacional, qualquer telefone com os sensores corretos poderá implementar o sistema de segurança e aumentar a privacidade dos consumidores.

Ainda é cedo para certezas e certamente que ouviremos mais quando nos aproximarmos da conferência de programadores do Google. No entanto, faz sentido que o Google queira diminuir as permissões de privacidade e a segurança nos seus equipamentos. A Apple vem comercializando suas proteções de privacidade há anos, o que parece um pouco tarde para uma resposta do Google.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here