Android passará a ter sugestões de Pesquisa e Browser além do Google e Chrome

Numa decisão anti-concorrência na Europa no ano passado, o Google recebeu uma ordem para impedir que fabricantes de smartphones pré-instalassem aplicativos do Google, sendo que a decisão veio com uma multa de 4,3 mil milhões de euros e que o Google está a recorrer. No entanto, a empresa norte-americana comprometeu-se com algumas das regras impostas.

Uma delas é que fosse sugerido aos utilizadores outros motores de pesquisa e outros navegadores, similar ao que a Microsoft foi obrigada a fazer com o seu browser Internet Explorer no Windows, também sugerindo outros browsers. Como parte desse processo, o Google criou uma nova área de configuração para utilizadores do Android que exige que eles instalem aplicações de pesquisa e navegador.

Num artigo publicado pelo Google, foi demonstrado como serão as novas áreas de escolha  pesquisa e seleção de navegadores. Essas áreas serão exibidas “na primeira vez em que um utilizador abrir o Google Play depois de receber uma atualização”. O Google explica que cada área terá um total de cinco opções de pesquisa e navegador, incluindo os aplicativos que já podem estar instalados, como é o caso da pesquisa do Google e do browser Chrome.

Serão cinco opções que irão surgir nesta área e, segundo o Google, “As aplicações que ainda não estão instalados no dispositivo serão incluídos com base na sua popularidade e mostrados em uma ordem aleatória”. Em outras palavras, os aplicativos mais populares serão as seleções padrão, mas serão classificados numa ordem aleatória. O Google também solicitará aos utilizadores que façam download de qualquer aplicativo de pesquisa que não seja do Google sobre se desejam alterar o mecanismo de pesquisa padrão do equipamento móvel.

As opções padrão que surgem neste momento são o Qwant, o duckDuck Go, o Ecosia e o Seznam, enquanto os browser são o Firefox, o Edge, o Opera e o Puffin. É engraçado verificar que o Bing, o motor de pesquisa da Microsoft, não surge nesta lista. Além disso, também ainda não sabemos se esta lista irá ser alterada, já que a própria Google refere que tem em conta a popularidade das aplicações em questão, logo esta lista poderá alterar-se conforme a popularidade das aplicações destas categorias.

Os utilizadores poderão instalar várias aplicações em cada categoria. A empresa disse que isso será implementado nas próximas semanas (mas a implementação pode evoluir) e se estenderá aos telefones Android existentes na Europa.

Isto será importante para a concorrência?

Temos de olhar para o exemplo similar da Microsoft, que também foi obrigada a seguir um caminho similar a este no caso dos navegadores, já que permitiu que navegadores como o Firefox e até o próprio Chrome ganhassem protagonismo, portanto é, certamente, um passo muito importante para que outras aplicações ganhem protagonismo.

Os vários concorrentes do Google na Europa têm reclamado que o privilégio pré-instalado de vários aplicativos do Google (por exemplo, pesquisa, Chome, Maps, YouTube) os coloca em desvantagem competitiva. Este novo processo de configuração permitirá testar essa tese e exporá os utilizadores de smartphones europeus a escolhas adicionais.

Isto também nos faz lembrar o caso que a AppToide está a levar em tribunal contra o Google e que até ganhou numa primeira decisão judicial. A empresa portuguesa, que gere a terceira maior loja de aplicações, a seguir ao Google Play e à App Store, tem acusado a Google de dificultar a instalação da sua loja de aplicações aos utilizadores.

Fonte: Google

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here