Análise Xiaomi Mi Smart Band 4 – a sucessora de um sucesso de vendas (Com vídeo)

Bem conhecidas pelo público são as smartbands da Xiaomi. Estas sempre se destacaram pelas excelentes características a preços muito competitivos. A Xiaomi Mi smartband 4 não é excepção e conta com excelentes novidades quando comparada com a sua antecessora.

Leia a nossa análise e fique a conhecer a nova Xiaomi Mi smartband 4 e pode aproveitar a promoção e comprar a Xiaomi Mi Band 4 com a oferta de uma pulseira por apenas 30€.

Características e Design

Pela primeira vez, a Xiaomi presenteou-nos com uma smartband com um ecrã a cores. O próprio ecrã é também uma novidade já que cresceu, quando comparado com a versão anterior. Contamos agora com um ecrã AMOLED de 0.95″ e uma resolução de 120X240 pixeis. Quando comparado com a versão anterior, o ecrã cresceu 39%. A vantagem óbvia é a de que temos mais espaço disponível para visualizar notificações e informações na pulseira.

Este ecrã é das grandes novidades que esta smartband trás já que, com ele, a Xiaomi resolveu o grande problema das suas antecessoras: o fraco contraste dos ecrãs das versões anteriores não permitia que se visse os dados da pulseira quando o ecrã era exposto a luz solar directa. Este problema agora já não existe. O contraste do ecrã da Mi band 4 é excelente e, inclusive, podemos controlar o brilho do ecrã, seja na pulseira, seja através da aplicação. A Xiaomi pensou até no facto de, há noite, o brilho do ecrã não precisar de ser tão intenso, pelo que, na aplicação, é possível definir um “modo noturno” onde o brilho do ecrã é diminuído ao mínimo.

Outro upgrade que este ecrã permite é o facto de agora, o mesmo ecrã ser touchscreen. A vantagem óbvia está no facto de podermos ter menus interactivos na pulseira sem ter de utilizar um botão único para a actuar. Isto permite que, por exemplo, podemos iniciar actividades desportivas directamente na pulseira, definir um alarme ou mesmo controlar os players de música através da pulseira.

<<< Xiaomi Mi Band 3 está a 30€ com uma oferta >>>

Outra vantagem do ecrã AMOLED a cores é o facto de permitir a personalização da pulseira. Para além das skins disponíveis na aplicação oficial, existem outras aplicações nas lojas de aplicações que permitem descarregar centenas de skins diferentes para a pulseira.

Tudo isto foi conseguido pela Xiaomi sem que fosse preciso aumentar as dimensões globais da pulseira. De facto, as braceletes da nova Xiaomi Mi smartband 4 são 100% compatíveis com as pulseiras da Xiaomi Mi smartband 3.

O carregador desta smartband foi também redesenhado, sendo que agora, os contactos eléctricos estão na parte traseira da pulseira. Infelizmente, para carregarmos a bateria, continuamos a ter de retirar a pulseira da bracelete.

Desempenho

A nova Xiaomi Mi smartband 4 conta com um acelerometro de 3 eixos e um giroscópio de 3 eixos. Estes dois sensores em conjunto são capazes de monitorizar com grande precisão o número de passos dados bem como avaliar com precisão os movimentos feitos durante o sono.

Conta também com um sensor de batimentos cardíacos óptico que, em conjunto com os sensores de movimento, permitem uma avaliação mais precisa da condição física do utilizador.

A comunicação com o telemóvel é feita com uma ligação bluetooth, com protocolo BT5.0 BLE. Durante os nossos testes, nuca registámos problemas de comunicação entre a pulseira e o telemóvel.

Esta smartband conta ainda com uma bateria de iões de litio com capacidade de 135 mAh. A Xiaomi promete uma autonomia de 20 dias. Durante os nossos testes, podemos comprovar esta autonomia, sendo que, em 12 dias de utilização, apenas gastámos 52% da bateria.

Apesar de não contar com um sensor de GPS integrado para monitorização de actividades físicas, podemos usar o GPS do telemóvel para este efeito.

As informações mostradas no ecrã em actividade física são precisas e de fácil leitura. Pena continua ser o facto de não conseguirmos carregar as actividades para aplicações externas, como o Strava.

Veredito

A Xiami proporcionou-nos com esta nova Xiaomi Mi smartband 4 um excelente upgrade em relação aos modelos antigos. Contamos agora com um ecrã a cores de maiores dimensões e com maior contraste, que veio resolver um problema antigo do anterior modelo.

O design manteve-se discreto e conseguiram inclusive, mesmo aumentando o tamanho, manter as braceletes do modelo anterior.

<<< Xiaomi Mi Band 3 está a 30€ com uma oferta >>>

Como ponto negativo apenas aponto o facto de não permitir sincronização com aplicações externas de monitorização de actividades físicas (por exemplo, o Strava).

Sem dúvida que esta smartband é uma excelente opção para o utilizador comum e pelo preço de 34.90 euros, é sem dúvida das smartbands  mais económicas do mercado.

2 COMENTÁRIOS

  1. A leitura dos batimentos cardíacos é uma anedota. Falha bastante. A contagem de passos é relativamente precisa, mas pode ser enganada com um simples movimento dos braços. A conexão Bluetooth não é muito estável, pois a pulseira perde a ligação de forma esporádica, não recebendo as notificações que teria de receber. A autonomia é bastante boa. Ainda há vários pontos a melhorar. No que diz respeito ao display e funcionalidades restantes, estou bastante satisfeito.

    • Olá Diogo,

      Obrigado, em primeiro lugar, pelo comentário e em segundo, pelo feedback acerca da Xiaomi Mi Band 4. A conexão bluetooth, por vezes, trás consigo alguns problemas de estabilidade. Como referido, durante os nossos testes não experenciamos nenhum tipo de falha a esse nível. Esperamos que se tenha revisto na nossa análise.

      Continue a acompanhar-nos!

Responder a Tiago Teodoro Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here