Análise Samsung Serie 5: Ultrabook com estilo

Samsung Serie 5Depois dos PC’s de secretária e dos Portáteis terem atingido o seu auge, assistimos a uma batalha dos netbooks. Depois surge uma guerra feroz no tablets e agora nos Ultrabooks.

Depois dos PC’s de secretária e dos Portáteis terem atingido o seu auge, assistimos a uma batalha dos netbooks. Surgiram com várias configurações, potências e para todas as carteiras. Saturado que estava o mercado eis que surgem os primeiros Tablets.

A guerra foi e tem sido feroz, delegando para segundo plano os portáteis mais convencionais pois as características do pequeno aparelho em forma de tábua, cativa ate quem nunca teve contacto com as novas tecnologias, desde a grande autonomia até à portabilidade passando por uma nova maneira de interacção, utilizando a tecnologia de toque para todos os programas, estes fazem as delicias de miúdos e graúdos. É então que os gigantes da indústria dos portáteis inovaram. Surgiram os Ultrabooks.

Recebemos para análise o mais recente Ultrabook da Samsung. A série 5 que já conta com a tecnologia touch, incluindo como é óbvio, o novo Windows 8 que revolucionou a forma como é visto o já tão familiar sistema operativo da Microsoft.  este é, aliás, um dos trunfos deste portátil visto que, pela primeira vez na história, podemos com extrema simplicidade, sincronizar, partilhar e visualizar conteúdos entre três dispositivos distintos tais como o telemóvel, tablet e pc, todos eles com o mesmo SO.

Especificações

  • Sistema Operativo: Windows 8 (64 bits)
  • Ecrã: 13,3″ LED HD (1 366 x 768) 16:9 SuperBright 300 nit, táctil multipontoCor: Cinza Titanio
  • Ligações:
  • 1 x VGA (adaptador VGA opcional)1 x HDMI1 x USB 3.0 + 2 x USB2.0 (1x Com função de carregador) Leitor de Cartões 3-in-1 (SD, SDHC, SDXC)1 x Combinada Auscultadores/Microfone1 RJ45 (LAN)1 x 1 carregador
  • Dimensões: 315,1 x 218,9 x 16,6 ~ 19,9 mm
  • Processador: Intel® Core™ i5 3317U (1,70 GHz) com 3 MB Cache
  • Chipset: Intel® HM76Memória: 8 GB (4 GB integrados + 1 x 4 GB) DDR3 1 600 MHz
  • Som: Estéreo 4 W (2 W x 2)Microfone Interno1,3 MB Livecam HD incorporada
  • Introdução: Teclado de 81 teclas e Touchpad
  • Peso: 1,69 kg
  • Placa Gráfica: Intel® HD Graphics 4000
  • Disco rigido: 500 GB S-ATA II (5 400 rpm) com 24 GB ExpressCache
  • Comunicações: BT 4.0 e Wifi ate 300mbps, Lan 10 / 100 / 1 000
  • Alimentação: Bateria de Iões de Lítio (Li-Ion) com 4 células (52 Wh) com 6,5 horas de autonomia
  • Adaptador: CA 40 Watts

Design

Samsung Serie 5 (16)Quando este  novo Samsung nos chegou à redacção, a comparação é quase inevitável. A receita de sucesso que tornou a Apple no que vemos hoje, esta a ser religiosamente seguida pelos seus competidores mais directos.

Com materiais nobres como o alumínio na sua composição e uma estrutura sólida, quase que arriscamos a dizer que este Ultrabook seria uma “versão Windows” de um qualquer MacBook. Comparações à parte, a máquina que recebemos, conta com componentes que não irão com certeza desiludir o mais exigente utilizador do segmento doméstico. O teclado em forma “chiclete” e a porta RJ45 de tamanho retráctil contribuem para um portátil mais fino e leve.

Equipado com o Windows 8 foi fundamental a inclusão de um ecrã do tipo touch. Surpresa ou não, o compartimento da bateria esta inacessível, tornando impossível ter uma de reserva para uma viagem mais longa, por exemplo.

Ecrã e Características

Samsung Serie 5 (25)O que mais me surpreendeu no primeiro contacto com este Samsung foram, em particular, duas características técnicas. Hoje em dia, vários computadores têm o chamado SSD, para os menos entendido, trata-se de um sistema de armazenamento sem partes móveis de ultima geração que beneficia a rapidez em detrimento da capacidade. A pensar nisso os criadores do Serie 5 decidiram juntar o melhor dos dois mundos.

O Sistema Operativo esta inserido no que se chama a ExpressCache, que acelera não só o inicio de sistema como o próprio processamento de dados. Por sua vez, foi incluído um disco de 500GB SATA II de 5400rpm que será mais do que suficiente para o armazenamento de dados de um utilizador comum. A inclusão de uma porta USB 3.0 faz toda a diferença. Efectuamos vários testes de transferência de ficheiros nesta porta e na USB 2.0 e o resultado fala por si.

Samsung Serie 5 (2)Algo que para mim foi desapontante foi a falta de sensibilidade do ecrã touch. Apesar de ser um ecrã de toque multiponto, tirando o ecrã de mosaicos em que a área de toque é bastante grande, tudo o que necessitasse de mais precisão de toque, o resultado foi por vezes irritante.

Não sei se influenciou este ecrã ter a tecnologia touch mas em comparação com outros ecrãs de LED este apresenta um contraste menos eficiente tornando a cor preta algo acinzentada. Disponibilizei o meu portátil para termos alguns termos de comparação nos testes que efectuamos. Conta já com 1,5 anos e esta equipado com um i3 com 4gb DDR3. Não é um combate justo, porém podemos tirar algumas ilações.

Testes de desempenho

O primeiro teste que efectuamos foi o de duração de bateria. Foram utilizados 3 Modos. No Modo Power, todas a definições estão no máximo e foi colocado o mesmo filme em modo Loop. No segundo modo, o mesmo filme foi reproduzido mas com todas as definições em safe mode. O terceiro modo está relacionado apenas com a utilização da Internet com as definições em Safe. Este ultimo foi o único em que o Acer levou a melhor.

Teste bateria

De seguida efectuamos um teste de carga. Não há nada pior do que precisar de ter o portátil pronto a tempo de levar numa viagem e ter que ficar horas à espera. Aqui ficam os resultados:

Teste bateria

Neste outro teste podemos ver o que acima referi sobre o contraste. Nota-se uma grande diferença dos pretos nos dois ecrãs de tecnologia LED. Culpa do touch?

Serie 5 ecrã

Veredito: Samsung Serie 5

Samsung Serie 5 (12)Em termos de desempenho o portátil passou com distinção os testes e consegue equilibrar a muitas vezes injusta balança que pesa o preço vs performance. Gostei da qualidade de construção, desde os materiais escolhidos ao design, tudo combina na perfeição.

Defeitos? Sim, penso que o facto de quase todos os ultrabooks que testamos incluírem uma bateria interna não beneficia em nada o produto final. O facto de podermos ter duas ou ate três baterias para uma viagem mais longa e poder trocar quando esta termina/vicia é um trunfo. Touch.

Outro problema que encontrei, a sensibilidade não se assemelha a um tablet, longe disso e torna-se algo incomodativo quando temos um portátil com tão baixo peso. Basta pressionar um pouco mais o dedo e o mesmo inclina-se.

Positivo

  • Construção (material e design)
  • Performance
  • Relação qualidade / preço

Negativo

  • Touch com pouca sensibilidade
  • Bateria interna.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here