Análise dos Matrics Storm — os auscultadores high-end da Matrics

Red Magic 6S

O mercado musical movimenta muito dinheiro, a digitalização contribuiu para a sua massificação, mas como ficam os verdadeiros equipamentos de som? O tamanho, por vezes, não significa mais ou menos qualidade, mas é influenciado pelo custo de fabrico e se este é massificado ou não.

Os auscultadores trouxeram um grande avanço para a portabilidade de som de âmbito privativo. Não incomodamos os outros e ainda podemos desfrutar de intensos momentos, musicais, audiovisuais ou de divertimento à distância de uma experiência proporcionada por um simples jogo.

Hoje trazemos um dispositivo de som que poderá fazê-lo repensar a escolha de uns auscultadores de qualidade por um preço mais acessível e com uma marca portuguesa. Os Matrics Storm são uns auscultadores da recém chegada marca portuguesa ao mercado, a Matrics, que através da virtualização do 7.1 consegue uma qualidade de som extraordinária para o preço.

Design dos Matrics Storm

Os auscultadores, inserem-se na gama média-alta deste tipo de equipamentos, apresentando um design interessante, não muito moderno, apostando numa opção mais clássica, mas mais robusta e duradoura. Assim, os Matrics Storm não pecam pelo exagero, onde é notória a procura pela venda de um equipamento com qualidade, que sabemos que funciona independentemente do tratamento que lhe seja dado — claro, não fazendo dele um saco de pancada —, continua a ser um dispositivo de áudio ao qual temos de ter o devido cuidado.

O facto de incluir um microfone amovível, bem como, duas opções de ligação para o equipamento permitem que possa usá-los como entender sem que abdique da sua portabilidade. É sobretudo um tipo de auscultador modular, o que permite que o use a seu belo prazer. Se é um utilizador de computador fixo, que recorre frequentemente a microfone e ao áudio, certamente que procurará utilizar o cabo USB — tendo de controlar o som através do computador. Contudo, se o seu foco passa por um portátil, um telemóvel (no caso dos que ainda têm) ou da sua consola, poderá optar pela entrada jack de áudio (onde tem a possibilidade de controlar o som fisicamente, bem como, cortar o áudio do microfone). Destacamos também a existência de um LED em cada earcup (caixa onde se encontra a coluna nas hastes) com o símbolo da Matrics em verde, a cor original da marca.

Qualidade de construção dos Storm

Os Matrics Storm, graças ao seu ajuste em alumínio, possuem uma destreza de hastes como muito poucos. Resistente, mas com alguma flexibilidade permite que se adapte facilmente a vários formatos de cabeça. As earcups são de tamanho médio, o que pode causar alguns problemas para pessoas que tenham orelhas um pouquinho maiores, uma vez que também as earpads (ou almofadas de enconsto) mesmo sendo maiores, ao fim de algumas horas de uso podem causar desconforto.

Em geral, a robustez deste equipamento, graças ao alumínio, à pele sintética, ao plástico fortificado e alguns toques de borracha (na estrutura do microfone) asseguram uma durabilidade como poucos. Em uso regular, não terão quaisquer problemas, pelo menos, até hoje não tive nenhum problema e uso-os faz um ano. Os cabos micro-USB e jack de áudio de 3.5 mm foram aqueles que mais me surpreenderam face ao estilo entrançado que lhes conferem uma maior resistência, bem como, maleabilidade. O microfone, até à data, mesmo que com um material emborrachado, tem garantido um desempenho fenomenal e sem problemas.

Especificações de destaque

O ponto forte deste equipamento é sem dúvida a sua versatilidade de equipamentos, não sendo necessário qualquer tipo de driver para o poder utilizar e, além disso, o facto de possuir extras como a remoção de ruído do microfone, este amovível, bem como, o facto de possuir a virtualização do som, em 7.1, o que pode trazer algumas vantagens e outras desvantagens durante o seu funcionamento em certos cenários.

Performance dos Matrics Storm

Os Matrics Storm operam com uma qualidade que supera as expetativas, face ao seu preço de mercado. Os altifalantes são capazes de uma potência sonora de 118dB e 20 ohms, o que é suficiente dado o preço destes auscultadores. Mais que isto, passávamos para muito perto do topo, como é quando oferecem 28 ohms — onde a qualidade do som é quase inalterada, graças à sua impedância (interferências no som que sai do seu equipamento e chega aos altifalantes dos seus auscultadores e consecutivamente aos seus ouvidos).

Este tipo de auscultadores, como frisa a própria marca, são voltados para o segmento dos videojogos, especialmente para jogos onde haja captação sonora tridimensional ou surround (quer haja captação binaural ou não). A virtualização do som em 7.1 permite uma maior definição na hora de se localizar através da audição em um jogo. Onde será que isto é mais notório? Por exemplo, em títulos de guerra, onde tem a necessidade de ouvir disparos ou passos perto de si. A utilização de auscultadores como estes podem fazer toda a diferença. A considerar, por vezes, auscultadores melhores que estes, sem virtualização do som em 7.1 e que sejam apenas stereo poderão ter um melhor desempenho, no entanto, não por este preço. Se compararmos auscultadores como este com stereo do mesmo nível de preço, irá notar sem dúvida a diferença, pois ficará mais confuso na sua localização dentro de jogo (experiência própria).

Não são o melhor equipamento para ouvir música, não por falta de qualidade, mas porque existe melhor. Mas não se preocupe, isto não irá ser um motivo para não comprar estes auscultadores — pelo menos pela nossa avaliação —, tiveram um bom desempenho, sem quaisquer sombras para dúvida.

Quando falamos do microfone, este conta com redução ativa de ruído na hora de captação de som, contando com uma sensibilidade -42dB, o que lhe confere uma captação de som mais aceitável — uma vez que quanto menor for a sensibilidade de captação, maior o ruído gerado. Normalmente, esta sensibilidade no caso de microfones é considerada entre -60dB e 0dB (o que na maioria dos microfones se situa nos -45dB até aos -35dB). A redução ativa de ruído vem contrariar alguns dos problemas que possa enfrentar.

Sumariamente, o desempenho dos Matrics Storm é bastante aceitável e cumpre com tudo a que se propõe para o preço que está apresentado, pelo que é uma alternativa bastante justa de ser considerada na hora de adquirir uns auscultadores novos, especialmente se pensar em comprar para jogar.

 

Qualidade/preço dos auscultadores

Os Matrics Storm encontram-se à venda por um preço anunciado de €44,99. Aproveite a oportunidade de o adquirir neste momento na MediaMarket ou em qualquer outro revendedor que possa comercializar este equipamento.

Alguns concorrentes não se encontram tão equilibrados, como é o caso do Headset Logitech G432 7.1 Surround que se apresenta com uma solução mais cara, com especificações muito semelhantes, ou por exemplo, o Headset Ozone Rage X60 7.1 Preto que é um bocado mais barato.

O preço acompanha, mais uma vez, o slogan da marca, “Gaming for All“, equipamentos de gaming para todo os gostos e possibilidades.

Veredito

Os auscultadores, encontram-se especializados para um segmento de mercado, o mercado dos videojogos, onde cada jogador decide criteriosamente as suas opções na hora de rentabilizar o seu dinheiro. A este nível de preço, o som dos altifalantes poderá não ser o melhor do mercado, no entanto, não compromete de todo — não se acanhe, pode sempre experimentar antes de comprar —, e onde de qualquer modo, apresenta um microfone bastante superior aos apresentados pela concorrência, pelo menos na sua filtragem do ruído, uma vez que dada a sua sensibilidade superior, consegue captar bastante ruído. Por fim, em termos de conectividade e aspeto físico não afasta ninguém da decisão de compra, aliás, o design modelar é bastante apreciado entre a comunidade gaming, mesmo que os auscultadores não tenham aquele aspeto “tchanam” ou mais futurista.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here