Análise do TCL 10L — uma opção mais barata de middle-range

A chinesa, TCL Corporation, com sede em Huizhou é uma multinacional que idealiza, desenvolve e fabrica eletrónica de consumo — como é o caso de televisões, telemóveis, ar condicionados, máquinas de lavar roupa, entre outros —, ocupando em 2013 a posição da terceira maior fabricante e vendedora de televisores por quota de mercado.

O departamento responsável pelos smartphones de marca TCL ou Alcatel são da responsabilidade da TCL Communication Technology Holdings, Ltd., uma das três empresas do grupo TCL. Posto isto, durante as últimas semanas, um dos mais recentes equipamentos da marca, o TCL 10L esteve connosco a fim de o analisar da melhor forma que nos for possível.

O slogan da marca, “The Creative Life” demonstra bem a intenção da TCL com os seus diversos modelos, nomeadamente, o TCL 10L. Não é por nada que é a própria IKEA a vender os televisores TCL — o que julgamos que só acontece por estes terem qualidade, pois não quereria uma marca sueca manchar a sua imagem no exterior, Portugal inclusive.

Lançamento e principais destaques

O TCL 10L foi anunciado a 6 de abril de 2020, acabando por ser lançado no passado mês de maio, dia 19 apresentando-se como uma alternativa acessível dentro da gama média. Não haja dúvidas que pelo preço, se encontra muito equilibrado, sendo um dos mais leves do mercado, com uma boa câmera de 48MP e 64GB de armazenamento interno expansível com Android 10 com previsão de upgrade para Android 11.

Sabemos que existem ofertas, provavelmente, mais interessantes no mercado, no entanto, se valoriza um smartphone que esteja constantemente atualizado, a TCL é uma boa opção nesse aspeto, contando também com uma máscara de Android não muito evasiva. A câmera é extremamente estável, onde a estabilização ótica na gravação de vídeo é simplesmente fantástica e conta com um foco muito preciso.

Desempenho

Ao nível de desempenho, o TCL 10L cumpre com o esperado dentro das suas limitações físicas do processador, afinal de contas, falamos de um Qualcomm Snapdragon 655 que sendo um pouco desatualizado, continua a cumprir com o seu propósito sem grandes alarmismos.

CPU/GPU

  • Qualcomm Snapdragon 655;
  • Octa-core (0 GHz Kryo 260 Gold & 4×1.8 GHz Kryo 260 Silver);
  • Qualcomm Adreno 610;

Segundo dados do Antutu Benchmark v8.3.5, o TCL 10L teve um comportamento satisfatório dentro do expectado pelo mercado, tratando-se de um smartphone introdutório de middle-range. O processador Snapdragon 655 faz com que este equipamento ultrapasse 17% da concorrência com 70.390 pontos. Quando falamos do processamento gráfico, este modelo equipado com uma Adreno 610 ultrapassa 9% dos seus oponentes, um valor percentual a mais do que o equipamento como um todo. Por fim, quando falamos de UserExperience (UX), que conta com 34.149 pontos, alcançando 17% dos equipamentos no mercado, o que é compreensível dado o próprio desconhecimento para com o smartphone — mas na verdade, para mim a experiência é muito melhor do que o foi classificado.

RAM/ROM

  • ROM 64 GB eMMC 5.1;
  • ROM expansível por microSD;
  • RAM 6 GB;
  • 6 GB LPDDR4X.

O único momento em que sentimos falta de um processador mais forte foi quando passamos de uma aplicação aleatória para a câmera e colocamos para gravar em 4K com a estabilização ótica ativa, notamos que o TCL 10L não correspondia corretamente, apresentado algum delay na apresentação da imagem, chegando mesmo a comprometer os primeiros segundos da gravação — claro, isto podia ser resolvido com a paragem da gravação e retoma de seguida, no entanto, fica aqui o sucedido. Assim sendo, fica a sugestão para ter em atenção o aquecimento e rápida mudança de cenário no multi-tasking para que não comprometa a performance do CPU.

Gostaríamos ainda de mencionar o facto de o dispositivo ser compatível com Bluetooth 5.0, Wi-fi de banda-dupla 802.11ac (160 MHz) 5.0. O aspeto que consideramos interessante é o facto de incluir NFC, permitindo transferência de dados e pagamentos contactless com o seu smartphone.

Em termos práticos, o desempenho deste equipamento para o dia-a-dia é bastante aceitável, o que é esperado para um equipamento deste tipo. Não é um smartphone que possamos recomendar para jogos (ainda para mais porque aquece demasiado), no entanto, cumpre com o básico em termos de jogo e de navegação nas plataformas de streaming de vídeo, nas redes sociais e trabalhos que envolvam aplicativos de produtividade (Word, PowerPoint, etc…).

Câmeras — boa qualidade, dentro do razoável

Quando falamos da componente fotográfica, a TCL optou pela inclusão de quatro lentes na parte traseira e uma lente frontal para que possa tirar fotografias incríveis. O desempenho não me surpreendeu particularmente, especialmente por já conhecer o desempenho de sensores de maior qualidade. Contudo, os 48MP da lente principal cumpriram com aquilo que esperava e manteve o seu estatuto intacto — uma versão mais acessível, sem grandes problemas de foco (que têm afetado sensores maiores).

Sensores traseiros

  • 8 MP ULTRA-WIDE, abertura de f/2.2, 1.12µm, em AF
  • 48 MP WIDE, abertura de f/1.8, 0.8µm, dual pixel PDAF
  • 2 MP MACRO, abertura de f/2.4
  • 2 MP DEPTH, abertura de f/2.4

O que me agradou bastante foi a inclusão da lente macro de apenas 2MP que permite um auxílio na captação de fotografias no modo super-macro, conseguimos excelentes resultados. Algo que não esperava era encontrar um TCL 10L que não acompanhasse a tendência na inclusão de uma lente telefoto, o que não deixa de ser surpreendente e ousado. O sensor focal (depth) trouxe outras vantagens como a desfocagem em modo retrato, compensando a ausência de uma lente telefoto (pois também nos divertimos de outra forma).

Gravação sensores traseiros

As câmeras são, sem dúvida, um dos motivos para adquirir este equipamento, especialmente se não esperar [email protected]. Extremamente prático, possuí uma estabilização ótica incrível que mantem o foco da ação inatacavelmente bonito. O slow-motion é aceitável dado que permite 120fps em 1080p.

Sensor frontal

  • 16 MP WIDE, abertura de f/2.2, 1.0µm

O foco do TCL 10L passou também pelas selfies, com a inclusão de uma lente que permite uma abertura bastante grande (abertura de f/2.2). A consequência disto? Conseguimos fotos com maior entrada de luminosidade, garantindo que os 16MP recebem a iluminação necessária para garantir uma qualidade extraordinária. Assim sendo, além das fotografias, a captação de vídeo também não compromete de todo, mostrando-se estável.

Gravação sensores frontais

Notamos que frequentemente o TCL 10L recorre ao HDR para “puxar” cores mais vibrantes em grande parte das fotografias, especialmente se focarmos manualmente em um determinado ponto do cenário. Este assumir de controlo da imagem não é drástico até porque continua a ser em situações que a inteligência artificial acha útil a sua aplicação ao cenário.

Bateria e autonomia

O TCL 10L possui uma bateria de 4.000 mAh — que se percebe que aparece numa tentativa de manter um peso inferior —, no entanto, achamos que pelo preço deveria de ser um pouco maior, especialmente face ao processador algo datado. Esperemos que com a vinda de um Android 11, não se reflita negativamente no desempenho do smartphone.

Durante a nossa análise, conseguimos uma autonomia média de um dia completo de utilização dos 100% até aos 15 a 25%, o que nos permite concluir que em uso moderado — avançado o smartphone é capaz de gerir bem os seus consumos, mas o que nos leva a pensar que dado o seu foco, poderia transcender um pouco até aos dois dias de utilização (claro, mais uma vez, na nossa humilde opinião).

O carregamento é o ponto mais fraco deste equipamento, demorando bastante mais de duas horas e meia para completar um ciclo de carregamento, muito graças à fraca tipologia de carregamento, falamos de um carregador de que nem de 18W é, justificando o elevado tempo de carregamento. Ainda para mais quando falamos de um smartphone que possuí entrada do tipo USB-C, mas que na verdade se trata de uma porta USB 2.0 com um conversor 1.0 Type-C (o que faz com que seja mais lenta a transmissão de dados, mas atualizada face à tendência).

Ecrã

O recém chegado TCL 10L possui um painel IPS LCD capacitivo de 6.53 polegadas (~85.4% de rácio screen-to-body). O grande destaque aqui foi a inclusão de um aspeto digno de um smartphone topo de gama — um punch-hole notch no canto do ecrã (que contraria a tendência do notch em forma de gota de água) — atribuindo assim, uma menor ocupação de espaço útil para o ecrã, bem como, dando um ar mais premium ao próprio equipamento.

Dadas as circunstâncias e especificações do equipamento, a opção de inclusão de um LCD era espectável, ainda para mais quando existiam poucas opções para a TCL relativamente a este dispositivo. Por um lado, tinha os painéis AMOLED da Samsung ou os OLED e pOLED da LG (principal fabricante deste tipo de ecrãs) que são bastante mais caros (não compensando para este nível de preços). Claro que as diferenças de OLED para um LCD são notórias, uma vez que a retroiluminação é consideravelmente mais fraca do que a emissão de luz LED sobre os díodos presentes nos painéis OLED, resultando numa luminosidade do ecrã francamente mais fraca e afetada pela luz solar.

Assim, a fabricante chinesa optou por incluir um painel de 1080 x 2340 pixels, 19.5:9 rácio de proporção e uma densidade ~395ppi. Destacamos ainda a intenção de não defraudar os seus clientes, com a inclusão de Gorilla Glass 3 para que não tenha o azar de danificar o seu ecrã à primeira queda.

Design

Quando falamos do aspeto físico do TCL 10L, destacamos o cuidado no fabrico dos diversos materiais, onde tudo foi pensado para proporcionar a melhor experiência ao cliente. A parte traseira incorpora uma estrutura plástica ao estilo plástico estilizado com uma vibração de cores em tons de azul (absolutamente fenomenal), um material que atrai um pouco as dedadas (mas nada de grave).

Grave é sim, o íman de dedadas que é o ecrã (o que não deixa de ser espectável dado o tipo de ecrã com pelicula protetora), que custa a limpar, ocultando a sua desagradável presença do telemóvel.

A moldura em torno da estrutura do TCL 10L (onde se encontram as antenas de rede) é composta pelo mesmo material da traseira (em plástico). Contudo, gostaríamos de ver uma estrutura metálica, pois traria um ar ainda mais premium através destes pequenos detalhes. Contudo, parece que isto seria pedir muito de um smartphone deste tipo de segmento, afinal falamos de uma versão “L”, ou seja, “Lite”.

Como esperado, o equipamento possui um sensor de impressão digital na traseira, pelo que obriga novamente o consumidor a desabituar-se das novas impressões digitais no ecrã. Por fim, face ao biselamento do conjunto das câmeras, o uso da capa é fundamental (para além da proteção) para o reequilíbrio do smartphone sobre uma superfície plana. Surpreendente, o 10L incluí uma entrada jack de áudio de 3.5 mm o que é inédito para o tipo de smartphone que é, onde destacamos também a presença de uma dupla coluna na parte de baixo do equipamento (garantindo um som bastante audível e de qualidade).

Este modelo, possuí igualmente um botão ao estilo do Assistente do Google (que pode ser personalizado para este efeito ou não). Um toque, inicia a Assistente e um toque duplo pode mostrar por exemplo o seu o feed de notícias. Claro que poderá personalizar ao seu gosto a partir do momento que iniciar o aparelho pela primeira vez e o primir. Apesar de ser interessante, torna-se problemático quando o pressionamos sem querer (uma vez que se encontra no lado oposto ao botão power, local onde seguramos o equipamento).

Preço

O chinês, TCL 10L, encontra-se disponível nas lojas PCDiga, assim como, na Worten ou FNAC, que podem expedir o equipamento em Portugal, especialmente nestes tempos de confinamento. O preço do 10L é nas referidas lojas de 249,90€, pelo que pode aguardar por futuras promoções se assim o entender.

Porquê da compra? Prós e contras

A decisão de compra de um equipamento depende em grande parte das opções que cada consumidor faz do seu equipamento. Alguns dos aspetos mencionados abaixo podem refletir os seus pontos-chave aquando da compra.

Vantagens

  • Agradável ergonomia;
  • Leve, 180g de peso;
  • Câmeras traseiras de boa qualidade;
  • Gravação em [email protected] c/estabilização ótica;
  • Gravação em [email protected]/60/120 fps, slow-motion;
  • Disponível em Portugal;
  • Compatível com Android 11;
  • Botão personalizado;
  • Punch-hole notch;
  • Preço acessível;

Desvantagens

  • Construção em plástico;
  • Carregamento extremamente demorado;
  • Processador um pouco datado;
  • Não recomendado para jogos (se for o seu caso);
  • Não possuí compatibilidade 5G;
  • Ecrã IPS LCD;

Veredito

Essencialmente, o TCL 10L focaliza a sua atenção para um segmento de entrada na gama média como um dispositivo completo e repleto de vantagens e desvantagens inerentes ao preço praticado. Permite ser um complemento ao nível de produtividade e fotografia ocasional — onde é possível algumas captações mais cinematográficas dependendo da sensibilidade e habilidade do utilizador. A gestão da bateria não é má, no entanto, tem de ter alguma atenção ao seu consumo, especialmente como aplicativos muito consumistas. O facto de possuir um ecrã IPS LCD ajuda a consumir a energia face à retroilimuniação e, sobretudo, quando exposto ao encandeamento por luz solar. Contudo, e apesar disso, o seu pouco peso e elevado aproveitamento do ecrã, em conjunto com uma agradável ergonomia fazem deste equipamento, o verdadeiro conceito de portabilidade que só um telemóvel pode ter, seja ele smartphone ou um telemóvel menos inteligente.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here