Análise do Forza Horizon 5 (PC) — definitivamente o melhor título de 2021

Forza Horizon é uma das maiores franquias da gigante americana Xbox, desenvolvida pela Playground Games, e é, sem sombra de dúvidas, o tipo de jogo de carros e corridas mais completo que existe no mercado gaming, oferecendo aos seus jogadores uma longa linhagem de inúmeros e diferentes tipos de veículos e experiências de condução, como corridas em pista ou de rali, num gigante e maravilhoso mundo aberto, o que torna qualquer título desta franquia único e, em certa forma, especial.

Agora, passados três anos do incrível Forza Horizon 4, a Xbox recebe agora o novo Forza Horizon 5, também desenvolvido pela Playground Games, que promete revolucionar para sempre os mundo dos jogos de carros, oferecendo toda uma nova experiência de nova geração no PC e nas consolas Xbox num incrível mundo aberto de cortar a respiração que é agora duas vezes maior que o presente em Forza Horizon 4.

Nesta análise irá ser avaliada a versão de PC do título, que foi jogada num com uma Nvidia GeForce RTX 3070 acompanhado por um i7-11700K e ainda 32GB de memória RAM DDR4 onde iremos classificar entre 0 e 10 valores vários aspetos importantes a considerar do título, sendo estes a narrativa, a condução, os carros, a acessibilidade e compatibilidade, a ambientação, e a qualidade gráfica e desempenho, dando no final o veredito, que tem por base os aspetos já referidos.

Narrativa — mais um espetacular Horizon Festival

Mais um Forza Horizon, mais um belíssimo, brutal e cheio de ação Horizon Festival. A narrativa não é o ponto mais forte desta franquia mas, mesmo assim, esta é importante para que os jogadores percebam a razão de tudo o que se está a passar à volta deles e a razão pela qual estão a correr pelo México.

A narrativa do Forza Horizon 5 é conhecida como Horizon Festival e, como o nome indica, este é um enorme festival que traz milhões de corredores de todo o mundo para competirem nas maiores corridas de sempre. O Horizon Festival do Forza Horizon 5 continua os eventos do Horizon Festival do passado Forza Horizon 4, o que é bastante bom por podermos ver assim algumas caras conhecidas e reviver algumas memórias do passado.

Durante este festival, os jogadores têm a oportunidade para conhecer novas entidades populares da região, correr nas maiores e mais espetaculares corridas de sempre, fazer inúmeros desafios e, como é óbvio, ter a maior e melhor das coleções de carros do mundo, o que faz do Horizon Festival a narrativa perfeita parta um título de carros e corridas.

O Horizon Festival tem na sua constituição quatro temporadas, que são basicamente as estações do ano, que mudam as regras e estilos de condução e onde os jogadores podem completar inúmeros desafios para ganharem carros super raros e de cortar a respiração, assim como muitas outras recompensas únicas que, após o fim de cada temporada, são difíceis de ganhar.

Para além disto, o Horizon Festival introduz aos jogadores os vários tipos de corridas existentes no título, assim como os responsáveis pelas mesmas, dando depois a possibilidade aos jogadores de correrem em longas corridas que podem durar até 15 minutos e em múltiplas outras, o que torna toda a narrativa e a dinâmica do Horizon Festival simplesmente incríveis.

Assim, a narrativa do Forza Horizon 5 é simplesmente fantástica e, mais uma vez, apresenta aos jogadores o tema perfeito para um jogo de carros e corridas, e esta não para pois, todas as semanas, há sempre novas recompensas e desafios, o que faz qualquer um ficar agarrado ao jogo muito tempo, o que é fantástico. Desta forma, decidi atribuir pontuação máxima neste quesito que demonstra mais um espetacular Festival Horizon.

Condução — das mais realistas que já experenciei

O aspeto mais importante desta análise é, sem sombra de dúvidas, a jogabilidade ou, como lhe estamos aqui a chamar, a condução. Antes de avaliar, eu tanto joguei o título de teclado e rato, assim como de volante e, antes de passar a uma análise mais detalhada, posso já dizer que esta é simplesmente fantástica.

No meu caso, o volante que usei durante a minha gameplay foi o fantástico Logitech G29 Driving Force PS4/PS3/PC; o incrível teclado mecânico Energy Sistem Gaming K6; e o espetacular rato Razer DeathAdder V2, ou seja, equipamentos de topo para testar o novo Forza Horizon 5.

A condução do Forza Horizon 5 é uma das mais realistas que eu já experimentei no mundo dos videojogos. Tanto de volante como de teclado consigo sentir as diferenças entre cada estrada e o modo como tenho de guiar em cada uma, assim como com diferentes veículos, o que me deixou muito maravilhado com a própria.

Comparando esta com a presente no Forza Horizon 4, a diferença não é muito elevada mas, mesmo assim, é possível notar que a condução do Forza Horizon 5 sofreu muitas melhoramentos e ainda novas mecânicas, o que a torna ainda melhor e mais realista do que já era.

Já que estamos a falar de realismo, tenho a acrescentar que a condução do novo Forza é muito realista. A forma como os carros respondem Às estradas e a maneira como estas nos fazem sentir, assim como arrancar e andar a diferentes velocidades, é de facto uma experiência gratificante e magnífica, o que torna este título ainda melhor.

Comento ainda a minha experiencia de volante, tenho a dizer que esta foi também fantástica. A possibilidade de sentir o volante do carro graças ao Driving Force do meu volante tornou a experiência ainda mais realista e muito melhor. Sentir-me quase como ao volante do carro que estava a guiar e sentir experiências como perder o controlo do próprio com um verdadeiro volante foi simplesmente incrível.

De rato e teclado também não tive quaisquer razões de queixa. A condução acaba por ser diferente e até que mais fácil do que conduzir de volante mas, mesmo assim, esta está muito bem concebida, o que significa que o Forza foi mesmo feito para todo o tipo de jogadores, o que o torna ainda melhor.

Desta forma, resta-me apenas dizer que a jogabilidade, ou condução, do novo Forza Horizon 5 é a melhor da franquia e uma das melhores já vistas neste tipo de jogos, o que me leva, uma vez mais, a atribuir pontuação máxima nesta sub-categoria (de jogabilidade) ainda que não seja ao nível da simulação automóvel, mas com um nível bastante interessante de realismo para uma proposta deste género.

Carros — numa palavra, magníficos

Outra categoria bastante importante a ter em conta nesta análise é, como é óbvio, os carros ou, de outra forma, a enorme coleção de carros presente atualmente no Forza Horizon 5 e ainda a maneira como estes foram concebidos no título e se comportam no mesmo.

Atualmente, o novo Forza Horizon 5 tem uma das maiores e mais incríveis coleções de carros de sempre no mundo dos videojogos, tendo um total de 504 carros, número este que vai aumentar com a chegada das duas expansões que estão planeadas para chegarem ao título em 2022, o que é ótimo para o título e também para os seus jogadores.

Tenho a dizer que cada carro se comporta de maneira diferente e muita parecida aos modelos reais, sendo que ainda há múltiplos carros com vários modos, como o Mercedes AMG One que tem um modo de reta e um modo corrida e, neste e noutros carros com mais modos, o jogo simula-os muito bem, o que mostra a atenção ao detalhe por parte da Playground Games.

Falando acerca da atenção ao detalhe, a maior que existe neste aspeto é o som dos carros. Cada carro tem apresenta todo o tipo de sons e, em termos do som dos motores, o fantástico aqui é que cada carro tem um som diferente e igual ao da realidade, o que torna toda a experiência ainda mais realista e dá mais prazer em conduzir, o que é brutal e simplesmente bem feito pela Playground games.

Alguns destes 504 estão totalmente destruídos e só podem ser encontrados em Barns, barns esses que só são desbloqueados ao longo do tempo e que estão escondidos pelo mapa. Ver estes carros destruídos e depois totalmente restaurados é também uma das melhores mecânicas presentes neste fantástico título.

Em termos dos upgrades e personalizações, todos os 504 carros podem ser totalmente personalizados em termos de peças e também em termos de pinturas, o que dá imensa liberdade aos jogadores e permite que cada um tenha os seus carros ao seu gosto pessoal, de modo a que todos sejam diferentes neste vasto título.

Por isto, resta-me finalizar que, em geral, todos os 504 carros atualmente presentes no novo Forza Horizon 5 estão bem caracterizados, diria mesmo “soberbos” (tão soberbos como o título) sendo bastante realistas, seja pela sonoridade da motorização, seja no que toca aos adornos interiores, trazendo todo um carisma ao jogo — algo já esperado pela comunidade de Forza — por essa razão, nesta categoria não seria diferente e por isso iremos atribuir 10 pontos.

Corridas — variedade para qualquer tipo de jogador

As corridas também são outro aspeto a ter em conta nesta análise. Como já disse acima, o Horizon Festivel oferece diferentes tipos de corridas e, como é óbvio, temos de analisar as próprias mas, posso já adiantar que existem inúmeras corridas para toda a gente e ainda um novo e melhorado sistema de criação de corridas.

Os tipos de corridas são Street Racing, que consiste em corridas de rua; Drag Racing, que são corridas rápidas numa pista reta; Dirt Racing, que são corridas de terra batida ou todo o terreno; Corridas de Cross Country, que consistem em corridas todo o terreno mas para carros de luxo; e as Horizon Expeditions, que são desbloqueadas através de Accolades e são a corrida final de cada capítulo do Horizon Festival.

Existem inúmeras corridas de cada tipo que indiquei acima e, juntamente com os múltiplos carros que todos podem usar em cada uma, estas estão muito bem concebidas, sendo perfeitas e adaptadas para todo o tipo de jogadores o que é fantástico. Outro aspeto positivo é o facto do novo Forza oferecer corridas de todo o tipo, o que o faz um jogo muito completo.

Além disto, as corridas têm opções para todos. Para quem é mais fã de PVP, pode fazer cada corrida dessa forma; para quem gosta mais de fazer equipa com amigos, pode fazer equipa com os mesmos contra bots e; para quem gosta de jogar a solo, pode fazer corridas contra bots super realistas ou muito fácies, o que mostra mais uma vez a atenção ao detalhe e a diversidade colocadas neste jogo por parte da Playground Games.

Juntamente com tudo isto, temos ainda o sistema de criação de corridas por parte dos jogadores que, em relação ao Forza Horizon 4, foi bastante melhorado e é agora muito mais complexo e livre, o que permite a todos criar corridas muito mais interativas e diversificadas para todos, o que ótimo para o título.

Desto modo, e atendendo a tudo aquilo que foi dito ao longo da análise, as corridas — que desempenham um papel significativo neste título — em Forza Horizon 5, têm tanto de brutais (no sentido lato da palavra) como de realistas, diversas e completas, o que transcende a experiência e qualidade deste novo título a um outro nível.

Acessibilidade e compatibilidade — das melhores já criadas no gaming

Aspetos como a acessibilidade e compatibilidade não são muito abordados em análises e críticas de videojogos mas, no caso do novo Forza Horizon 5, temos de abrir uma exceção para abordar este tema que é cada vez mais popular e importante no mundo em que vivemos nos dias de hoje.

Este novo título da Xbox apresenta, a nível da acessibilidade, uma das melhores de sempre, o que é fantástico e que revela que qualquer um pode experimentar este fantástico jogo. Desta forma, pessoas com deficiências podem experimentar o título tal como uma pessoa sem dificuldades, o que é fantástico e muito inovador.

O título apresenta opções como uma configuração de modificação da velocidade do jogo que permite aos jogadores jogar Forza Horizon 5 numa velocidade reduzida; um modo de alto contraste que muda as cores para tornar mais fácil a distinção para os jogadores, como menus e texto; um modo daltônico que permite aos jogadores com daltonismo visualizar melhor os elementos do jogo e ainda muitas outras opções.

Para além disto, a Playground games promete que, no futuro, o título terá suporte para um intérprete que surge picture-in-picture no canto inferior direito da tela durante o título para traduzir o mesmo e, a dificuldade da condução apresenta modos para qualquer tipo de pessoa, com ou sem dificuldades.

Em termos da compatibilidade, o tema é focado acerca do uso e configuração de volantes gaming no título. Não tenho muito para dizer aqui a não ser que, de forma revolucionária, o Forza Horizon 5 deteta e configura automática qualquer volante da melhor maneira possível, o que mostra uma grande evolução neste aspeto do Forza Horizon 4 para o Forza Horizon 5.

Durante a minha análise, eu joguei o título com o volante Logitech G29 Driving Force PS4/PS3/PC e, assim que abri o jogo pela primeira vez, o Forza auto configurou o mesmo, o que me permitiu ter uma agradável experiencia de jogo, pelo que esta nova adição ao título é simplesmente fantástica e muito acessível a todos.

Ambientação — bem-vindos a um México de cortar a respiração

Um dos aspetos que mais me impressionou neste mais recente título da franquia Forza foi a ambientação do próprio, pela sua dinâmica e grande diversidade que tem e ainda pelo gigante México que a Playground Games oferece aos jogadores do título que é simplesmente de cortar a respiração.

Durante o título vamos conduzir inúmeros estrada, sejam estas alcatroadas ou de terra batida, que só por si já são incríveis. Cada estrada é diferente uma da outra e obriga a diferentes tipos de condução, o que oferece uma grande dinâmica ao título e o torna muito mais interativo não só na ambientação mas também na condução.

Outro aspeto que faz da ambientação do Forza Horizon 5 de cortar a respiração é a diversidade da própria. Tão depressa estamos a conduzir do meio da selva a chocar contra árvores como no meio do deserto a destruir cactos e a fazer poeira por tudo o que é lado, o que é simplesmente impressionante para um título deste tipo ter um mundo tão diversificado.

Para além disto, temos ainda lugares específicos simplesmente incríveis como um grande vulcão no meio da neve, um templo antigo no meio da floresta e ainda grandes cidades verdadeiramente mexicanas, que são gigantes e totalmente exploráveis, tendo muitos segredos por descobrir, o que faz qualquer ficar horas no local para ter todas as placas destruídas.

Por fim, outro elemento que torna todo o México de cortar a respiração são os elementos naturais, como tempestades de areia e trovoadas muito chuvosas, que se deslocam por todo o mapa. Ao fazerem isto, tornam toda a condução e também a ambientação do título muito dinâmicas, o que é lindo de observar neste título.

Resumidamente, a escolha da representação do México não podia ter sido melhor escolhida para ser palco de todas estas emocionantes atividades a bordo de cada um deste 504 veículos motorizadores com alguns dos modelos mais emblemáticos ou mais inovadores que a indústria automóvel alguma vez concebeu nos tempos modernos. Sem exceção, a pontuação máxima foi atribuída.

Qualidade gráfica e desempenho — ainda podem chegar mais longe

Antes de dar o veredito acerca deste espetacular título, temos ainda de falar acerca da qualidade gráfica e do desempenho do mesmo. Antes, estes não eram pontos muito fortes numa análise mas, como hoje existem variados tipos e configurações de computadores, este ponto é muito importante para os consumidores do mundo do gaming e, por isso, vamos aqui analisar a qualidade gráfica e do desempenho do novo Forza Horizon 5.

Começando pelo desempenho, para o meu PC que contém uma Nvidia Geforce RTX 3070, da MSI, com 8 GB de VRAM DDR6; um i7-11700K, da Intel, com 8 núcleos e uma frequência turbo de 5.0GHz; e ainda 32 GB de memória RAM DDR4, da G.SKILL; o desempenho no mesmo foi bastante positivo mas, apesar disso, o título revela que lhe falta alguma otimização na plataforma pois este conseguia alcançar 240 fps mas, duas ou três horas de jogo seguidas, estes passavam para 60 fps e até mesmo menos que isso, o que revela alguma falta de otimização.

Analisando isto melhor, o Forza Horizon 5 rodou sempre com os gráficos no ULTRA e, nesta qualidade, o jogo não usa muito memória da minha RTX 3070, tendo uma performance acima dos 60 fps e conseguindo aproveitar os 240Hz que o meu monitor tem para oferecer, o que é fantástico, sendo depois um pouco que prejudicado pela má otimização mas, neste momento, o título já foi bastante otimizado e a queda de fps mal se notou em grande parte da minha gameplay, pelo que não vale a pena prejudicar o título por um problema já resolvido.

Passando agora para a qualidade gráfica, tenho a dizer que, no ULTRA, esta é simplesmente impressionante e magnífica, tendo elevado o incrível México a um outro nível de beleza simplesmente deslumbrante. Esta não foi exatamente aquilo que eu esperava pois não estava à espera que a qualidade gráfica deste novo título fosse de cortar a respiração.

Juntamente com a magnífica e impressionante ambientação que já vimos mais acima, a qualidade gráfica fica ainda mais bonita e extraordinária. Todos os cenários e elementos dos mesmo não apresentaram quaisquer faltas de renderização durante a minha gameplay, tenha esta tido muitos ou poucos elementos no meu campo de visão, o que também revela que o novo Forza Horizon 5 está muito bem polido neste aspeto.

Relativamente à qualidade gráfica nas cutscenes do título, posso dizer que esta manteve-se exatamente igual à já referida nos parágrafos acima, não tendo visto nada por renderizar e, isto é algo bastante positivo para o novo Forza Horizon 5 e que mostra o empenho da Playground Games neste título.

Veredito — definitivamente o melhor título de 2021

Após uma longa espera de três anos e um anúncio inesperado na E3 2021, Forza Horizon 5 é, sem sombra de dúvidas, um dos melhores jogos lançadas em 2021 e, na sua categoria, o melhor do ano e um dos melhores de sempre, sendo também um dos maiores lançamentos da Xbox que mostra o verdadeiro poder da marca americana e das suas novas consolas Xbox Series X | S.

Este jogo fez-me ficar colado ao ecrã do meu computador a fazer corrida atrás de corrida e,  eu simplesmente adorei cada momento deste maravilhoso, bonito, brutal e épico título que não desaponta ninguém e que merece todos os jogadores e fãs que tem de momento e que vai continuando a ganhar todos os dias.

Antes de dar a minha pontuação final, quero agradecer à Xbox pela oportunidade de puder jogar este fantástico título e, ao mesmo tempo, gostaria também de dar os meus parabéns ás Playground Games e Xbox por este que foi um dos melhores jogos que já fizeram até aos dias de hoje.

Para terminar, decidi então atribuir 10/10 valores a este magnífico jogo que, depois de três anos à espera sem sequer saber que estava em desenvolvimento, não desiludiu um único momento e, para quem ainda não o comprou, digo já que não se vão arrepender de o fazer, porque é de facto, para nós, um dos melhores títulos de 2021.

*Análise escrita em co-autoria com Pedro Souto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui