Análise de Anno 1800: Season Pass 2 — “Seat of Power”

O título Anno 1800 é o mais recente jogo de uma das mais antigas séries da Ubisoft. Este último, lançado a 19 de abril de 2019 tem sido um sucesso na questão da sua experiência e imersividade do jogo.

A série Anno consiste num tipo de jogo de estratégia em tempo real, que permite aos jogadores a criação de colónias em pequenas ilhas geradas pelo jogo a fim de motivar a exploração de recursos ao crescimento da população, onde a diplomacia e o comércio com outras populações pode fazer a diferença. Ao contrário de uma grande maioria dos jogos, esta série centra-se, essencialmente, no período Renascentista ou imperial do mundo — transmitindo uma realidade diferente que, por vezes, apenas ouvimos ou estudamos em História.

Campanha, a história in-game

Estaríamos a ser incorretos se disséssemos que a campanha é a parte mais interessante deste jogo, não é! O facto é que começamos em terras sul-americanas, onde sabemos que a nossa personagem recebe a notícia do falecimento do pai através de uma carta.

O princípio de toda a envolvente histórica-prática deste jogo começa aqui. O pai, deixando três descendentes, nós, uma irmã e Edvard Goode – o nosso arquirrival, um magnata que assume a sua rivalidade para connosco desde muito cedo. O nosso regresso para o funeral do pai é recebido por Edvard com muita rispidez, onde este personagem nos rebaixa insultuosamente.

Algum tempo depois do funeral, é chegada a hora de continuar, afinal, a vida continua não é verdade!? O personagem e a irmã, deverão criar uma pequena colónia perto do local onde somos colocados logo depois das primeiras cutscenes. Aqui, teremos o papel de desenvolver e prosperar os nossos terrenos com novos trabalhadores ou ex. insatisfeitos das terras de Edvard Goode.

O tempo vai passando e à medida que a evolução vai acontecendo, os seus terrenos vão aumentando o seu valor de mercado (dentro do reino). Posto isto, também as construções evoluem à medida que a sua população acompanha a sua evolução. Começando com trabalhadores do campo — que se dedicam principalmente a culturas e criação animal —, passando pelos operários fabris até aos senhores consumidores mais endinheirados. Sabe o melhor? Pode fazê-lo da maneira que bem entender sem grandes restrições. Restrições essas, apenas de recursos, pois conseguem ser bastante limitados.

Ambientação

Anno 1800, centrado na temática da segunda revolução industrial, demonstra-nos um período da história onde ocorreram expansões muito rápidas da sociedade. Partimos de um ponto quase primeira revolução industrial com a introdução da máquina a vapor na maioria da maquinaria inventada.

À medida que progredimos, as próprias tecnologias avançam permitindo uma expansão quase exponencial, assim o seu pequeno império seja bem gerido. Acredite, este não é um título RTS qualquer. Gerir esta pequena colónia pode ser um grande desafio até que lhe apanhemos o jeito.

Cada localização permite ao jogador delinear uma estratégia para competir com os outros povos. Os biomas são únicos, tendo sido gerados pelo computador em cada ronda, permitem a conjugação de diversos elementos que podem potenciar o seu crescimento ou dificultá-lo, assim saiba ultrapassar as derrapagens e adversidades que eventualmente ocorram.

Os edifícios, os personagens, os transeuntes e outros elementos dentro do jogo, demonstram o forte trabalho da equipa de desenvolvimento em trazer e retratar uma época muito especial para a humanidade. O impacto é tão grande (pelo menos para mim) que me recordo de um simples pormenor, como ver ação dos bombeiros (que iam ao pormenor, perdoem-me o spoiler), de ir com carroças de madeira e baldes de água enormes pendurados para acudir quem precisava, com mangueiras até às zonas especificas de emergência.

Qualidade Gráfica

Quando recebi o jogo, não esperava algo tão completo em termos gráficos. Estamos habituados a grandes lançamentos AAA (triple A), em que tanto a jogabilidade como a qualidade gráfica são um ponto chave e, por vezes, decisivo.

Anno 1800 não é um jogo para massas, tem características muito próprias de um jogo estratégia, que pode não ser apreciado por todos, mas deve ser tido em conta — consegue ser bastante desafiante.

A decisão de como utilizamos a câmera de jogo, para a tomada de decisões, é muito particular pois podemos escolher entre uma vista aérea sem grande emoção, ou uma vista tridimensional (mais próxima) da população e suas casas, onde nos é permitido perceber onde acontecem as pequenas grandes ações dentro do jogo.

Um simples zoom-in permite visualizar uma casa ou um só transeunte, por exemplo, a passar perto de uma porta, ou rua. Conseguimos também ver detalhes como o de uma janela. O nível de detalhe é tremendo! Passamos de uma visão quase total da (colónica ou) cidade para algo tão pequeno como uma pessoa.

Nós, aqui no Mais Tecnologia, testamos o jogo num computador com um Intel i7, 8ª geração, com 16 GB de RAM e uma GTX 1060 6GB, que nos permitiu uma grande fluidez de desempenho.

Segundo a Ubisoft, um simples (nada simples 😊) Intel i5 – 4460 – 3.2 Ghz ou AMD Ryzen 3 1200 – 3.1 Ghz com uma Nvidia GTX 670 – 2GB ou AMD Radeon R9 270X – 2GB e 8GB de RAM permitem uma experiência Full-HD a 60 fps, mas atenção, com tudo no mínimo!

Jogabilidade

O ponto forte deste jogo, para além da qualidade gráfica, passa certamente pela jogabilidade, pois apesar de complexa, consegue reter por muito tempo o jogador. Chegamos ao ponto de ter de parar, porque o próprio jogo nos recomenda. “Está a jogar há mais de 2 horas. E que tal descansar e beber um café?” é um exemplo semelhante ao que nos é enviado pelo jogo, como sugestão.

Para um principiante como eu, confesso que tive alguma dificuldade em adaptar-me a uma interface e menu tão complexo. Acontecem inúmeras coisas ao mesmo tempo em Anno 1800. Não nos podemos esquecer que temos muita coisa que dependem da nossa tomada de decisão, daí também ser um jogo de estratégia.

À medida que se adapta a cada situação, com recurso a algumas sugestões do jogo para se desenvolver com mais pujança, vai compreendendo cada vez mais como funciona tudo isto. Mas não se engane, não subestime a inteligência artificial. Quando menos esperar, pensando que é um bom gestor, algo acontece e o jogo pode voltar-se contra si.

Confesso que ainda hoje, algumas horas depois de jogar, ainda levo um rumo de quase falência, suportada por fortes injeções de dinheiro resultante de serviços de cortesia a outros povos. A minha forte ambição para uma rápida subida de propriedades, fábricas e casas leva a um endividamento da cidade, resultando em falta de liquidez para grandes investimentos necessários à progressão.

Deparar-se-á com inúmeras personagens que lhe poderão trazer bons e maus augúrios modelando o seu percurso na história. Jogue sabiamente e poderá passar uns bons momentos com este jogo. Não faça como eu, invista calmamente e preste muita atenção às oportunidades.

Season Pass 2

O sucesso previsto para Anno 1800 já garantia um pós-lançamento repleto de temporadas que permitiam novos modos de jogo, bem como, mapas exclusivos. A primeira temporada terminou a 24 de março com o lançamento da segunda temporada a 25 de março de 2020 e uma grande DLC, “Seat of Power”, ou em português, O lugar do Poder.

Basicamente, a segunda temporada fica marcada pela inclusão de um palácio, The Palace, como é mencionado, garantindo uma posição estratégica dentro do jogo para o controlo e demonstração de força, perante a população. É também através deste objeto que percebemos o nome da DLC, O lugar do Poder, o palácio (onde viviam reis e rainhas).

Esta demonstração de poder, apresenta-se apenas como isso mesmo. As amizades ou possíveis amizades com eles líderes, reforçam-se, os arquimimos reforçam o seu desdém perante a sua liderança, muito simples.

Veredito

O início da segunda temporada, assim como, o lançamento da nova expansão a 25 de março — disponível para PC tanto na Uplay, como na Epic Games Store, permite agora uma nova oportunidade para a aquisição deste grande título.

Estas expansões permitem uma maior dinamização dos conteúdos já oferecidos pelo jogo aquando do seu lançamento. Além disso, se já possuí um jogo começado, a partir de agora, assim que entrar nesse mesmo jogo gravado, poderá usufruir da expansão, livre de qualquer reinício.

O sucesso de uma jogabilidade intensa, bem como, de um jogo dotado de uma grande qualidade gráfica permitem uma nostalgia histórica tremenda. O jogador ingressa na temática revolucionista que levou a uma evolução histórica sem precedentes até aos dias de hoje.

Por agora, resta-nos apenas desejar-vos um excelente descanso durante a quarentena e sugerir-lhe este jogo para uns momentos bem passados. Espero poder usufruir de mais algumas funcionalidades in-game. Gostaria também de agradecer, uma vez mais, o excelente trabalho da Ubisoft Spain que permitiu que o Mais Tecnologia testasse e avalie mais um dos jogos que representa.

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

Quer saber outras novidades? Veja em baixo as nossas Sugestões

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here