Análise ao Xiaomi Mi5: O novo topo de gama da famosa marca Chinesa

Xiaomi Mi 5 (6)

A gigante Chinesa Xiaomi já nos habituou a smartphones com especificações de topo e de baixo custo. O novo Xiaomi Mi5 não é excepção. Disponível em 3 versões diferentes, este telefone veio para destronar os flagships das grandes marcas.

Características
Unboxing Xiaomi Mi 5 em vídeo
Design e Ecrã
Desempenho
Câmara
Veredito: Xiaomi Mi 5

A nossa análise irá focar-se na versão base deste telefone, que vem equipada com o novo processador Qualcomm Snapdragon 820 com um clock de 1.8GHz, 3 GB de RAM e 32 GB de memória interna. Leia a nossa análise e fique a conhecer o novo flagship killer da gigante Xiaomi.

CARACTERÍSTICAS

  • Dimensões: 144.6 x 69.2 x 7.3 mm
  • Peso: 129 g
  • Sistema Operativo: MIUI 7, baseado no Android 6.0 Marshmallow
  • Ecrã: Super IPS LCD capacitivo, 16M de cores, 5.15″
  • Resolução: FULL HD,1080 x 1920 pixels (~428 ppi)
  • Câmara traseira: 16 MP, f/2.0, OIS (4 eixos), duplo-LED flash, sensor de 1/2.8″, tamanho de pixel de 1.12 µm, video [email protected], [email protected], [email protected]
  • Câmara frontal: 4 MP, f/2.0, tamanho do sensor: 1/3″ sensor size, tamanho de pixel: 2µm , video [email protected]
  • Processador: Qualcomm MSM8996 Snapdragon 820, Dual-core 1.8 GHz Kryo & dual-core 1.36 GHz Kryo
  • GPU: Adreno 530
  • Memória RAM: 3GB
  • Armazenamento: 32GB, não expansível
  • Wifi: 802.11 a/b/g/n/ac, dual-band, Wi-Fi Direct, DLNA, hotspot
  • GPS:A-GPS, GLONASS/ BDS
  • Sensor de impressões digitais
  • Bluetooth 4.2, A2DP, LE
  • 4G
  • Ligações: jack 3.5mm e USB-C
  • Bateria: 3000 mAh, quickcharge 3.0

Xiaomi Mi 5 (4)A primeira impressão com que ficamos quando agarramos neste telefone pela primeira vez é o seu baixo peso: 129g. O facto de o telefone ser tão leve torna a sua utilização muito confortável e quase nem o sentimos, mesmo quando o guardamos no bolso.

A versão que testámos é a versão base deste modelo, existindo uma outra, com 4 GB de RAM e com os clocks dos processadores com a seguinte configuração: Dual-core 2.15 GHz Kryo & dual-core 1.6 GHz Kryo, o que promete um desempenho ainda mais impressionante do que o obtido na versão de base que testámos.

Dentro da caixa fornecida com o telefone não encontramos muita coisa. A Xiaomi fornece-nos apenas um carregador quickcharge 3.0, que apenas vem com a tomada americana (para a utilizarmos, tivemos de recorrer a um adaptador), não estando disponíveis auriculares, capas ou protetores de ecrã.

Unboxing Xiaomi Mi 5 em vídeo

DESIGN E ECRÃ

Xiaomi Mi 5 (3)O design deste novo Xiaomi Mi5 foi muito bem trabalhado pela Xiaomi. O telefone é muito bem construído e nota-se a atenção ao detalhe dada pela fabricante, quer a nível visual, quer a nível ergonómico.

Na parte frontal, destaca-se o ecrã de 5.15″, sendo que, abaixo deste, numa posição central a fazer lembrar os telefones da Samsung, encontra-se o botão de home que é também um sensor de impressões digitais. Acima do ecrã, encontramos a coluna, e a câmara frontal de 4MPx, ambos numa posição central. Do lado esquerdo encontramos o sensor de proximidade e os LEDs de notificação.

A envolver o telefone encontra-se um rebordo metálico que confere um visual muito elegante. Na parte superior encontramos a entrada jack 3.5 e o sensor de infravermelhos. Do lado direito temos o botão de power e os botões de volume. Na parte inferior encontramos a porta USB 3.0 e as colunas (uma de cada lado da porta USB).

Na parte traseira, destaca-se o logótipo da Xiaomi e a câmara de 16 MPx e o seu duplo flash.

Xiaomi Mi 5 (8)A principal característica de design a destacar neste telefone é o facto de a sua traseira ser curva, o que proporciona uma maneira muito mais confortável de agarrar no telefone. Também se destaca a traseira ser coberta por vidro, o que contribui para a inexistência de riscos aquando de uma utilização prolongada. O telefone que testámos era de cor branca, motivo pelo qual não se notavam dedadas na parte traseira mas, na cor preta, este vai ser, definitivamente, um problema.

A Xiaomi equipou este telefone com um ecrã com um LCD capacitivo com tecnologia IPS, já bastante utilizada noutros telefones. O tamanho de ecrã é 5.15″, um tamanho ideal para quem procura algo um pouco maior do que os já comuns ecrãs de 5″ mas que não quer um telefone grande demais. A resolução do ecrã é Full HD com uma densidade de pixeis de 428 ppi. Tendo em conta as dimensões do ecrã, julgo que a resolução poderia ser algo mais elevada, dentro de um QHD. No entanto, mesmo com uma resolução Full HD, a imagem é nítida e com cores vivas, o que torna a visualização deste ecrã muito agradável. Um aspecto que impressionou foi o facto de, mesmo com luz solar direta, conseguimos ver perfeitamente o ecrã. Existe uma definição que, inclusivamente, nos permite alterar o contraste do ecrã, permitindo também escolher se queremos as cores que o ecrã mostra como cores mais quentes ou mais frias. Outra característica muito bem vinda é o modo leitura, que baixa o nível de brilho, tornando a leitura do ecrã por períodos prolongados mais confortável.

DESEMPENHO

Apesar de a versão testada ser a versão base, podemos aqui garantir que o desempenho é excelente. Durante os nossos testes, nunca notámos qualquer tipo de lag, sendo que o desempenho sempre foi muito fluído, quer a nível de processamento, quer a nível gráfico. Todos os jogos e aplicações correm facilmente e, mesmo com uma utilização prolongada (que origina algum aquecimento), o desempenho continua a ser excelente. Tarefas mutitasking também não são problema para este Xiaomi Mi5, dado que corre várias aplicações em simultâneo sem qualquer problema, graças aos 3GB de RAM que o equipam. O processador que equipa este telefone é o topo de gama da Qualcomm, o Snapdragon 820. Nesta versão que testámos, a configuração do processador é a seguinte: dois núcleos a 1.8 GHz Kryo e dois núcleos a 1.36 GHz Kryo. O processador gráfico associado é o Adreno 530, uma combinação destes elementos permite jogar e ver vídeos sem qualquer problema.

A provar o excelente desempenho, vêm os testes de Benchmark. Na aplicação AnTuTu V6.1.4, obtivemos uma pontuação de 109237 pontos, uma pontuação impressionante para um telefone que apenas tem 3GB de RAM e cujo clock de processamento é relativamente baixo. Acima do Xiaomi Mi5 vêm telefones como o LG G5, o iPhone SE e o Samsung Galaxy S7. Com a versão mais potente deste telefone, já foram obtidos resultados de 142000 pontos no AnTuTu, o que é impressionante.

Na aplicação Geekbench 3, obtivemos para esta versão uma pontuação de 1915 pontos em modo single core e 4662 pontos em modo multi core. Em modo single core fica à frente de vários flaghships do ano passado, tais como o One Plus 2 e o Samsung Galaxy S6, verificando-se o mesmo para o modo multicore.

O novo Xiaomi Mi5 vem equipado com um sensor de impressões digitais. Este está colocado na parte frontal do telefone, numa posição que faz lembar os telefones da Samsung. Foram realizados vários testes ao sensor e podemos concluir que o seu desempenho é muito bom. Este permite registar várias impressões digitais e o seu registo é muito simples de se fazer. A nível da posição deste sensor, pessoalmente, prefiro sensores na parte traseira dos telefones por achar que é uma posição mais intuitiva mas, com um pouco de prática, rapidamente nos habituamos a utilizar o sensor na parte fontal.

Xiaomi Mi 5 (2)

No que diz respeito ao desempenho do GPS, não temos nada de mal a registar, sendo o seu desempenho o previsível para um sensor GPS de telefone. Em condução a posição registada é muito boa e o cálculo de rotas é feito de forma fácil. Já em atividades desportivas, o desempenho também é aceitável, sendo que, a velocidades mais baixas, o erro de registo da posição é sempre maior.

Em relação ao software, este telefone vem equipado com a versão mais recente do Android: a versão 6.0. Por cima desta versão corre a famosa UI da Xiaomi: o MIUI 7. Este telefone já vem com a versão global pré-instalada pela Gearbest, sendo que a versão disponível é a versão 7.2.4. O desempenho desta UI é muito fluído e a sua utilização é muito intuitiva. Apenas não é tão intuitiva a criação de widgets que, ao invés de qualquer outro sistema Android, onde basta mantermos o ecrã pressionado para abrirmos o menu de widgets, aqui na MIUI 7 temos de fazer um movimento de “beliscar” o ecrã para abrir esse mesmo menu.

Um ponto negativo é o facto de, se registarmos uma conta MI, deixamos de poder aceder aos contactos do telefone, dado que a aplicação vai constantemente abaixo. Este problema é conhecido e está descrito em vários fóruns pelo que, esperemos que uma futura atualização resolva este problema. No imediato, a solução passa por não estarmos ligados à conta MI, o que, no meu caso, não me incomoda absolutamente nada. De um modo geral, gostei desta UI, sendo que o seu desempenho é muito bom e intuitivo.

Do ponto de vista da bateria, este Xiaomi Mi5 vem equipado com uma bateria não removível de 3000 mAh, mais do que suficiente para um dia normal de utilização. Se forem como eu e jogarem Pokemon Go, poderão contar com taxas de descarga na ordem dos 1% a cada 2 minutos a jogar. O telefone vem equipado com o sistema quickcharge 3.0 que permite carregar 80% da bateria em 35 minutos, permitindo correntes na ordem dos 3A. Para tal, será necessário utilizar-se cabos USB e transformadores que permitam a passagem desses 3A.

CÂMARA

Xiaomi Mi 5 (4)À semelhança de outros fabricantes, a Xiaomi também optou por utilizar neste seu Xiaomi Mi5 um sensor de maiores dimensões (1/2.8″) com um elevado tamanho de pixel (1.12 µm). A principal vantagem da utilização de um sensor de maiores dimensões é óbvia: quanto maior o sensor, maior a quantidade de luz captada. Mas o utilizador que não se engane. Apesar de o sensor ser maior, não significa que tenha as dimensões de um sensor de uma máquina profissional, logo, é muito difícil comparar as imagens tiradas por um telefone com as imagens captadas por uma câmara.

O sensor utilizado pela Xiaomi foi o sensor Sony IMX298, de 16 MPX de resolução efetiva, e que já permite a gravação de videos 4K a 30 FPS.  A abertura é fixa e é de f2.0. Outra característica muito interessante é o facto de a câmara ser estabilizada em 4 eixos, o que permite tirar fotografias sem vibração e gravar vídeos sem trepidação.

Após a nossa análise a esta câmara, podemos concluir que o desempenho deste sensor, em conjunto com o OIS, permite captar imagens excelentes, sendo notória a qualidade das imagens em ambientes com muita luminosidade. Mesmo em ambientes mais escuros, a câmara continua a registar imagens de grande qualidade, não sendo muito notório a presença de grão na imagem. Outra característica interessante é a velocidade de foco da imagem. de todos os telefones que testei e utilizei até hoje, este foi dos mais rápidos a focar, sendo que o foco é praticamente instantâneo.

Também devido às maiores dimensões do sensor, o utilizador conseguirá fazer com esta câmara efeitos bokeh muito interessantes, fazendo-o apenas com a câmara, sem necessidade de recorrer a software de tratamento de imagem para o fazer.

A gravação de video é muito boa, permitindo fazer gravação em câmara lenta a [email protected] Permite ainda gravação FULL HD e 4K, sendo que o 4K é utilizável, dado que grava a 30 FPS.

Em relação à câmara frontal, a sua resolução baixa poderá assustar um pouco, dado que apenas tem 4MP. No entanto há que referir que o tamanho de pixel utilizado é maior, o que acaba por anular o efeito da baixa resolução do sensor. Tendo em conta as características da câmara frontal, as imagens obtidas são boas, havendo a garantia de uma selfie de qualidade. Aqui ajuda também o modo beauty, que faz ajustes automáticos na imagem, permitindo remoção de manchas e alisamento da pele de forma completamente automática.

VEREDITO: XIAOMI MI5

Se for uma pessoa que quer ter um telefone com specs topo de gama mas não quer investir 700 euros num telefone, o Xiaomi Mi5 poderá ser uma excelente opção. Leve, ergonómico e com um design elegante e apelativo tornam este telefone uma excelente opção para aqueles que procuram um telefone bonito.

Com uma capacidade de processamento muito boa, boa memória interna e memória RAM mais do que suficiente, este telefone vai servir que nem uma luva aos utilizadores que procurem um excelente desempenho.

Para aqueles que procuram uma excelente câmara, o Xiaomi MI5 também poderá ser uma excelente opção. O sensor Sony que o equipa não desilude e permite capturar imagens muito boas, mesmo em condições de luminosidade mais adversas, graças à sua excelente abertura de lente mas, acima de tudo, ao tamanho do sensor.

Pontos fortes:

  • Baixo peso;
  • Ergonomia;
  • Design;
  • Desempenho;
  • Desempenho da câmara e do OIS.

Pontos fracos:

  • Alguns bugs de software e falhas na tradução para o português;
  • Memória não expansível por cartão SD;
  • Ecrã poderia ter uma resolução maior.

Agradecemos desde já à Gearbest por nos ter facultado este telefone para analisarmos. O novo Xiaomi Mi5 pode ser adquirido na loja da Gearbest nas suas várias versões, sendo que a versão analisada pode ser adquirida por 291€. Não se esqueça de encomendar através do Priority Direct Mail, pois permite receber a encomenda até 15 dias úteis e não pagar qualquer valor alfandegário.

Abaixo fica a nossa galeria de imagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here