Análise ao novo Huawei P9 Plus: Uma câmara fotográfica que faz chamadas

Red Magic 5G

O Huawei P9 cresceu e deu origem ao novo Huawei P9 Plus. Partilha com a versão normal a mesma tecnologia de câmaras fotográficas da Leica, com duplo sensor mas vem equipado com um ecrã de 5.5″ e mais 1 GB de RAM do que a versão mais pequena, será que este telefone da Huawei tem o que é preciso para se destacar?

Índice:
Características
Design e ecrã
Desempenho
Câmara
Veredito: Huawei P9 Plus

Leia a nossa análise e fique a conhecer este novo telefone.

CARACTERÍSTICAS

  • Dimensões: 152.3 x 75.3 x 7 mm
  • Peso: 162 g
  • Sistema Operativo: Emotion UI 4.1 baseado no Android 6.0 Marshmallow
  • Ecrã: Super AMOLED capacitive touchscreen, 16M de cores, 5.5″
  • Resolução: 1080 x 1920 pixels (~401 ppi)
  • Câmara traseira: Câmera dupla, 12MP, f/2.2, 27 mm, óticas Leica, autofoco com deteção de fase, flash duplo LED, video [email protected]
  • Câmara frontal: 8 MP, f/1.9, autofocus, 1080p
  • Processador: HiSilicon Kirin 955, Quad-core 2.5 GHz Cortex-A72 & quad-core 1.8 GHz Cortex-A53
  • GPU: Mali-T880 MP4
  • Memória RAM: 4GB
  • Armazenamento: 64GB, expansível com cartão microSD até 256 GB
  • Wifi: 802.11 a/b/g/n/ac, dual-band, DLNA, WiFi Direct, hotspot
  • GPS:A-GPS, GLONASS/ BDS
  • Sensor de impressões digitais
  • Force Touch
  • Bluetooth 4.2
  • 4G
  • Ligações: jack 3.5mm e USB-C
  • Bateria: 3400 mAh

Huawei P9 Plus (2)Tal com o seu irmão P9, o destaque vai para a implementação da tecnologia de dupla câmara com tecnologia Leica. Com esta tecnologia, a Huawei pretende dotar os seus dispositivos de um câmara capaz de colocar os seus telefones ao nível dos flagships da concorrência, no que diz respeito à captura de imagens.

Esta versão, para além de ter um ecrã maior, vem com uma bateria de maior capacidade (mais 400 mAh do que o P9), e com mais 1 GB de RAM, o que promete colocar este telefone ao nível da concorrência. Ao nível do processamento, a Huawei manteve o processador usado no P9, com mas mesmas velocidades de clock.

Na caixa deste Huawei P9 Plus, podemos contar com o carregador de parede, um cabo USB tipo C e com uns auriculares. É também fornecida uma capa de plástico para o telefone.

DESIGN E ECRÃ

O design apresentado para este Huawei P9 plus é um design que prima pela simplicidade. O design é tão discreto que nem parece que temos um topo de gama na mão. Ainda assim, o telefone é muito elegante e ergonómico, tendo em conta o seu tamanho.

Huawei P9 Plus (9)Na parte frontal, destacamos o facto de não existirem botões físicos. Em baixo temos o logótipo da Huawei. Na parte superior temos a câmara frontal e o speaker. De destacar que a câmara frontal não tem flash, o que já começa a ser comum em telefones topo de gama.

Nas laterais, do lado direito podemos encontrar os botões de volume e de power e na parte inferior encontramos o microfone e a entrada jack 3.5. Também encontramos a porta USB tipo C.

Na parte traseira, foi dado um grande destaque às câmaras. Envolvidas numa faixa preta com o logótipo da Leica bem visível e com o flash LED numa posição central. A restante traseira é de cor prateada, havendo apenas a destacar o sensor de impressões digitais.

Huawei P9 Plus (4)Quer a traseira quer as laterais são em metal, de aparência escovada, o que contribui para um design elegante. Neste telefone podemos contar com um ecrã de 5.5″, com tecnologia super AMOLED e com resolução FullHD.

O ecrã apresenta cores nítidas e comporta-se muito bem em todas as condições de luz, bem como em todos os ângulos de visualização. O rácio ecrã-telefone é de 72.7%, o que significa o ecrã domina a parte frontal do telefone.

Confesso que fiquei um pouco desiludido com a resolução do ecrã. Para um telefone deste tamanho já se pedia um ecrã QHD, e que já iria permitir a utilização deste telefone com tecnologias de realidade aumentada. Sem dúvida um ponto a melhorar por parte da Huawei em dispositivos futuros.

DESEMPENHO

Tal como o seu congénere, o Huawei P9 Plus vem equipado com o processador desenvolvido pela Huawei, o Kirin 955, 8 núcleos: quatro núcleos Cortex-A72 a 2.5 GHz e quatro núcleos Cortex-A53 a 1.8 GHz. O processador é apoiado por uma unidade gráfica Mali-T880 MP4, 4 GB de memória RAM e 64 GB de memória interna, que pode ser expandida via cartão microSD até 256 GB. Isto traduz-se num desempenho fluido, mesmo em operações de multitasking. Mesmo correndo aplicações mais pesadas, onde se nota algum aquecimento do telefone, não se registaram quaisquer lags, quer a abrir, quer a fechar aplicações.

Isto traduz-se em 98065 pontos no AnTuTu V6.1.4, ficando, no entanto, atrás de telefones com o LG G5, o iPhone 6S e o Samsung Galaxy S7, sendo que estes já ultrapassam grandemente os 100000 pontos. Já no Geekbench 3, este Huawei P9 plus pontuou 1827 pontos em single-core e 6659 pontos em multi-core. Em single-core apenas ficou atrás do Nexus 9 e em multi-core lidera destacado a tabela classificativa. Estes números traduzem sem sombra de dúvida o excelente desempenho que podemos esperar deste Huawei P9 plus.

Não só de processador se faz este Huawei P9 plus. Podemos contar com um sensor de impressões digitais na parte traseira. Este sensor é muito fácil de configurar e permite o registo de várias impressões digitais. O sensor é muito preciso, dos mais precisos que já testei, nunca tendo falhado o desbloqueio do telefone. A sua posição também foi muito bem escolhida, no que diz respeito à ergonomia, dado que o seu acesso com os dedos indicadores é muito fácil.

Também podemos contar com a tecnologia force touch, sendo que, nesta, apenas funciona nas aplicações nativas do sistema. Com esta tecnologia, podemos aceder a atalhos nas aplicações, como por exemplo, aceder à configuração do ecrã ou das redes wi-fi a partir do ícone das definições ou, tirar fotografias em vários modos (permitindo mesmo escolher se queremos utilizar as câmaras traseiras ou frontal) no ícone da câmara fotográfica.

A bateria cresceu com o crescimento do ecrã, tendo agora 3400mAh de capacidade, mais do que suficiente para um dia de utilização puxada, com uso de GPS, visualização de videos e jogar jogos.

O desempenho do GPS também é muito bem. Quer em corrida quer em condução, a localização e fixação aos satélites é rápida e o registo da posição é preciso.

CÂMARA

Huawei P9 Plus (6)Para podermos avaliar a qualidade da tecnologia oferecida pela Huawei e pela Leica, primeiro há que perceber como funciona essa tecnologia. A câmara deste Huawei P9 plus é composta por dois sensores: um monocromático, que tira fotos a preto e branco e outo RGB, para tirar fotos a cores. A incorporação de um sensor monocromático tem duas funções: primeiro, permite ao utilizador tirar fotos a preto e branco diretamente da câmara; segundo, porque os sensores monocromáticos apenas se preocupam com o contraste entre luz e sombra, permitindo a obtenção de imagens com maior detalhe e nitidez. Isto acontece porque o sensor monocromático apenas tem de processar a quantidade de luz que recebe, ao invés de ter de processar também a cor dessa luz. O sensor RGB tem então, como função, colorir a imagem obtida pelo sensor monocromático. Assim, temos um sensor responsável pela qualidade da imagem e outro sensor responsável pelo preenchimento da cor. A fusão das duas imagens é obtida através de software desenvolvido pela Leica e pela Huawei.

Apesar da utilização de dois sensores vir, em teoria, ajudar muito na qualidade da imagem, não nos podemos esquecer que não deixamos de estar na presença de câmaras de smartphone. As câmaras dos smartphones estarão sempre limitadas no que diz respeito ao tamanho do sensor, sendo que o tamanho do sensor é de extrema importância, dado que define a quantidade de luz captada num intervalo de tempo. Quanto maior o sensor, maior a quantidade de luz captada. Apesar de conseguirmos bons resultados com câmaras de telefone, não podemos comparar com a qualidade de imagem obtida com câmaras profissionais ou semi-profissionais.

As fotos captadas pelo Huawei P9 Plus são redimensionadas e as originais estão alojadas na nossa página do Flickr:

Huawei P9 Plus - Fotos (1)

Huawei P9 Plus - Fotos (1)

Huawei P9 Plus - Fotos (1)

Outro aspeto a realçar é o facto de que as câmaras não são fabricadas pela Leica. Na verdade, apenas as lentes são da responsabilidade de Leica, sendo que, esta, apenas certifica a sua qualidade (no fundo, as lentes são fabricadas segundo critérios de qualidade impostos pela Leica). Este assunto foi muito debatido online, sendo que o CEO da Huawei já veio confirmar esta informação. Isto não significa que a Huawei está a enganar os clientes. De facto a tecnologia foi desenvolvida por ambos os fabricantes, sendo que o fabrico não é feito nas fábricas da Leica, o que não significa que as lentes não são de qualidade Leica.

A existência de duas câmaras implica um maior tempo de processamento para o foco. No entanto, nos testes que realizámos, não se notou este processamento. Na verdade, o foco destas câmaras foi dos mais rápidos que testei em smartphones, não se notando a diferença de tempo de foco mesmo quando apenas usamos o sensor monocromático. Para o foco, são utilizadas duas tecnologias distintas: tecnologia laser e análise de contraste. A utilização destas tecnologias permite um foco rápido e preciso naquilo que queremos registar.

Técnica aparte, testámos esta câmara em dois modos: modo monocromático e modo normal. No modo monocromático podemos verificar que as fotos obtidas são muito nitidez com contrastes excelentes. Essas características são passadas quando utilizamos a câmara em modo normal para registar fotos a cores. As fotos obtidas são de facto muito boas, quando estamos em presença de um ambiente com boa iluminação. Em ambientes pouco iluminados, começamos a notar o grande calcanhar de Aquiles dos sensores de telemóveis: as fotografias têm muito grão. No entanto, comparando com imagens obtidas por outros smartphones, sem dúvida que a câmara deste Huawei P9 plus se destaca.

Huawei P9 Plus - Fotos (1)

software da câmara permite registar a imagem em modo bokeh, sendo que apenas é possível utilizar este modo se estivermos a menos de dois metros do objecto a fotografar. O que este modo faz é tirar a fotografia e, na galeria, permite a seleção do ponto de focagem que queremos e permite variar, através de software, o valor f da abertura da lente (o efeito é criado por software dado que a abertura física da lente é fixa). Os resultados obtidos são muito interessantes, sendo que, no entanto, a área que podemos manter focada por vezes é demasiado pequena e, o desfoque não tem por base a distancia a que estamos do objeto mas faz um desfoque em torno de uma área circular. Uma característica interessante deste modo é o facto de que podemos isolar a cor na zona focada, convertendo para preto e branco toda a área circundante.

O modo video é também muito interessante, permitindo gravar em lapso de tempo e câmara lenta. Pena apenas que apenas faz gravação em FullHD. Também ficou a faltar a estabilização de imagem, fator importante na gravação de video.

A câmara frontal tem 8MP de resolução é bastante boa para a típica selfie, ficando só a falta o flash LED, já presente em muitos smartphones topo de gama.

VEREDITO: HUAWEI P9 PLUS

Huawei P9 Plus (8)Focado na tecnologia da câmara fotográfica, a Huawei conseguiu com este telefone uma posição de destaque em relação aos seus concorrentes. Consegui uma parceria estratégica com um fabricante de renome no mundo da fotografia, o que lhe permitiu apresenta um produto de grande qualidade, ao mesmo tempo que contribuiu largamente para o marketing deste telefone.

O desempenho do telefone é muito bom, sendo que este processador já foi ultrapassado pelo novo processador da Qualcomm, o Snapdragon 820. Ainda assim, a utilização do telefone é fluída em todas as situações, nunca nos deixando na mão.

O ecrã de grandes dimensões é, para mim um ponto muito positivo, sendo que considero que a Huawei poderia ter apostado numa maior resolução, ficando bastante atrás da sua concorrência.

O design é simples, mas da sua simplicidade vem a sua elegância. A ergonomia foi bem estudada neste dispositivo, quer a nível do sensor de impressões digitais, quer a nível dos botões físicos, sendo bastante fácil operarmos esta aparelho com uma só mão, o que é de valor tendo em conta o ecrã de 5.5″ que este tem.

Pontos positivos:

  • Qualidade de imagem da câmara fotográfica;
  • Desempenho geral;
  • Qualidade do sensor de impressões digitais;
  • Utilização da tecnologia force touch;
  • Design e ergonomia.

Pontos negativos:

  • Resolução do ecrã
  • Falta estabilização de imagem na câmara.

Agradecemos desde já à Huawei por nos ter facultado este telefone para o nosso teste e já está disponível nas lojas de retalho por 749,99€. Abaixo fica a nossa galeria de imagens:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here