Análise ao Motorola Moto G6: smartphone que é bom, mas não é excelente

A série G da Motorola está de volta e melhor que nunca, as esperanças são altas para o novo Moto G6 para a marca. O Motorola Moto G6 é um smartphone Android abrangente em todos os pontos de vista com algumas características  bastante interessantes.

A Motorola ampliou o ecrã de 5,7 polegadas e uma taxa de proporção de 18:9 completa com resolução Full HD + melhorada. Agora, o reconhecimento facial junta-se ao sensor de impressão digital do telefone com relação ao desbloqueio, há um carregamento rápido USB na mão e as novas câmaras duplas traseiras são configuradas com um design de vidro e metal curvado. De facto, o Motorola Moto G6 oferece mais retorno do que qualquer telefone anterior da série G.

Especificações e acessórios

  • Dimensões: 153,7 x 72,3 x 8.3 mm
  • Peso: 163 g
  • Sistema Operativo: Android 8.0 Oreo
  • Ecrã: 5,7 Polegadas (2160×1080)
  • Câmara Traseira: 12 MP, f/1.8, 1.4µm, PDAF, e outra de 5 MP, f/2.2, depth sensor
  • Câmara frontal: 8 megapixels, f/2.2
  • Flash: Dual LED
  • Memória RAM: 3 GB;
  • Armazenamento interno: 32 GB;
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 450 Octa-Core a 1.8 GHz
  • Dual Sim LTE 4G
  • Bateria:  3000 mAh

A Motorola faz um excelente trabalho quanto aos acessórios do equipamento, já que além da normla tomada de parede e cabo USB para USB-C, também temos uma capa em silicone para o equipamento, uma atitude que me agrada muito e, mais do que uma vez, afirmo que deveria ser standard entre as fabricantes.

Design e Ecrã

O novo Motorola Moto G6 foi projetado com um design de metal e vidro na parte traseira que é uma reminiscência do Motorola Moto X4. As cores e os efeitos de cor apresentados pelo vidro são muito semelhantes aos da gama média apresentada no IFA, bem como ao design da câmara traseira, com um design circular que é o responsável pelo agrupamento das câmaras meras e LEDs do sensor para oferecer uma nova experiência fotográfica.

Seguindo a tendência atual de smartphones, o Motorola Moto G6 tem uma de tela de 18: 9, o que significa que a tela é mais alta e mais estreita do que nas versões anteriores, sendo o ideal para se assistir filmes widescreen ou televisão e faz sentido a partir de uma perspectiva que um telefone grande é mais difícil de usar do que um dispositivo mais alto.

O Motorola Moto G6 também é mais fino que o seu antecessor, sendo muito mais fácil de entrar no bolso ou guardar numa mochila / mala.

A Motorola aumentou também a qualidade dos materiais usados ​​para o dispositivo, em que possui uma armação de metal que fica entre o ecrã de um lado e o “Gorilla Glass” curvada e resistente a arranhões. Comparando com dispositivos anteriores da marca, que sempre tiveram caixas que são principalmente de plástico, o Moto G6 é muito melhor, tendo muitas semelhanças com o Samsung Galaxy S9, embora o Motorola Moto G6 é um pouco mais leve.

Os smartphone de valor semelhante ao apresentado geralmente não apresentam uma qualidade máxima de qualidade de ecrã para tentar manter os custos baixos. No entanto, o painel LCD IPS de 18: 9 e 5,7 polegadas, que é mais alto do que o do Motorola Moto G5, e para preencher a resolução de espaço extra foi aumentado ligeiramente de FHD para FHD +.  Contudo, é quase impossível que se perceba a diferença entre um FHD e um display QHD +, a não ser que o smartphone esteja muito perto dos nossos olhos, o que também não é saudável.

Esta alta resolução possibilita a reprodução detalhada de imagens e vídeos, com pixels individuais impossíveis de detectar, sendo ótimo para assistir a Netflix e YouTube.

Para ativar o brilho automático, é necessário aumentar manualmente no painel de configurações para melhorar a visibilidade externa; os ângulos de visão são surpreendentemente bons, no entanto, a tela é um pouco fria: os brancos assumem um leve tom azul; no entanto, não é um problema grave no smartphone.

Desempenho

Conta com um botão de alimentação que fica de lado e é ladeado por um rocker de volume clicável. Conta com uma parta USB-C e uma entrada para um auricular que podem ser encontrados na parte inferior do smartphone. Abaixo da tela há um botão de scanner / impressão digital longo e fino e um logo da Motorola, desnecessário.

Por fim, para os adeptos de praia e surf, o Motorola Moto G6 não tem resistência à água, no entanto, tem um revestimento adicional que oferece alguma resistência contra pingos e chuva, embora não seja o mais eficaz em caso de queda de água.

O Motorola Moto G6 vem com o mais recente processador de gama média da Qualcomm, o Snapdragon 450, juntamente com o GPU Adreno 506 e 3 GB de RAM. Tarefas básicas, como percorrer o Instagram, eliminar e-mails no Gmail e ouvir o Spotify em qualquer lugar, são realizadas com facilidade. O G6 também é capaz de lidar com jogos menos intensivos, sem lag.

É com tarefas mais intensas e – irritantemente – na câmara que o G6 mostra sinais de fraqueza. Aplicações com recursos pesados, como a edição de fotos no VSCO e jogos mais pesados, funcionam, mas a experiência não é a melhor.

O grande problema é quando a câmara se depara com problemas, especialmente quando parece estar abaixo do processador.

No entanto, existem aspetos positivos no smartphone. O desempenho é adequadamente confiável, a qualidade dw chamada é boa, assim como os microfones; e o armazenamento de 32 GB é abundante. O suporte para MicroSD está incluído para aumentar as necessidades de armazenamento e o Bluetooth permanece na versão 4.1.

Há reconhecimento facial básico, permitindo desbloquear o smartphone com o rosto, embora não é tão avançado quanto o sistema de identificação facial de outras marcas. Outros recursos incluem a capacidade de usar o sensor de impressão digital como um bloco de gestos em vez das típicas teclas de navegação do Android e alguns atalhos, como girar o telefone para abrir a câmara e “cortá-lo” para ligar a lanterna.

Câmara

Talvez a maior atualização da Motorola que foi incluída no G6 são duas câmaras traseiras duplas.

A abordagem do Motorola Moto G6 é um pouco parecida com a do iPhone, em que a câmara é usada para ajudar o sensor primário a criar imagens “retrato” altamente estilizadas.

A câmara principal é de 12 megapixels, e vem com uma abertura f / 1.8 mais ampla para permitir que mais luz entre no sensor. Esse sensor secundário fica em 5 megapixel.

As fotos tiradas com o Moto G6 são boas, principalmente quando em iluminação boa. As cores são brilhantes, embora nem sempre completamente precisas.

Tal como acontece com smartphones de classe igual, a câmara começa a falhar quando a luz e as condições não são tão boas, embora em algumas ocasiões surgem ótimas fotos com pouca luz.

A câmara para tirar selfies, de 8 megapixels está bem, mas ela é superexposta com facilidade e com detalhes delicados. O vídeo é limitado a 1080p (30fps e 60fps) e, embora pareça nítido, a falta de qualquer estabilização de imagem leva a algumas imagens tremidas.

Bateria

O número “3000mAh” se tornou o tamanho universal da bateria – seja um dispositivo de médio porte ou até mesmo um mais caro.

Uma hora de streaming do SD Netflix consume cerca de 11-13%. No entanto, a bateria é muito melhor em uso geral, com uma perda de apenas 2% quando deixada desconectada durante a noite.

A tecnologia de carregamento rápido do Motorola Moto, apelidada de Turbo Power, está incluída e têm um carregador compatível na caixa. No entanto, não é o método de cobrança mais rápido, levando de 1 a 55 minutos para passar de 0 a 100%.

Outra boa notícia é o USB-C, sendo uma conexão mais robusta e muito mais fácil de conectar, pois é reversível.

Veredito: Motorola Moto G6

A série G é a linha mais vendida da Motorla e não é difícil perceber porquê. Não é um dispositivo que reescreva completamente sd expectativas sobre o que um smartphone de 250 euros, mas é um que realiza a maioria das tarefas que se executaria em um smartphone com facilidade.

Os pontos de atrito típicos de um smartphone económico permanecem: a câmara é razoável e o desempenho tem a tendência de ficar atolado. O seu preço médio é de 250€ para uma versão normal.

Pontos a Favor:

  • Confortável de usar
  • Áudio potente
  • Android 8.0 Puro
  • Desempenho sólido

Pontos Contra:

  • Sem NFC

Desde já agradecemos à Motorola por nos ter disponibilizada o Moto G6 para análise. O equipamento já está à venda nas principais lojas de retalho, por valores a rondar os 250€. Segue-se a nossa galeria de imagens:

4 COMENTÁRIOS

  1. Eu gostei bastante do celular e de algumas avaliações que vi pela internet. Realmente o aparelho não é um dos mais baratos, mas acho que compensa pelo o que oferece.
    O android é bom, além da Motorola ser uma marca tradicional que nunca me causou problemas. Eu sempre tive celulares dessa linha Moto G e recentemente vi um preço legal em um folheto online de lojas de eletrônicos.
    Se alguém puder compartilhar mais informações sobre o smartphone, agradeço.

  2. Comprei um recentemente e estou amando, foi além das expectativas! Muito lindo, gostei do carregamento rápido, da quantidade de memória, do desempenho em si, do design, de tudo.Bem caro na cidade onde moro mas valeu á pena por enquanto, espero ficar sempre com meu motoG6 rsrs

Responder a Bruno Peralta Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here